Contos da região Sul retratados em telas

Roque Silva
31 de Agosto, 2016

Fotografia: DR

As histórias, usos e costumes dos povos de algumas províncias da região do Sul de Angola são retratados na exposição “Um pouco disto... E daquilo”, do artista plástico Ângelo de Carvalho, a ser inaugurada amanhã, a partir das 18 horas, na galeria Tamar Golan, na Baixa luandense.

A mostra reúne 20 quadros inéditos com imagens que representam contos populares, o quotidiano, estilo de vida e tradição dos povos do Sul de Angola, com maior incidência para a população do Cuanza Sul.
As informações transportadas nas telas foram recolhidas em pesquisas e investigações em algumas localidades das províncias referenciadas, disse o pintor para quem foi possível um trabalho aturado, o qual permitiu observar a realidade dos povos e recolher informações das autoridades tradicionais e de residentes.
Os quadros traduzem-se numa viagem ao Sul do país. Através deles, pode conhecer-se um pouco mais sobre aquela região. “O que trago para a exposição tem como base o que fui escutando e vendo num período dedicado à recolha de informação sobre o dia-a-dia daqueles povos.”
A mostra traz igualmente aspectos da tradição e cultura do Gabão, Senegal e de ilhas, como o Haiti, idênticas a algumas regiões de Angola, como as paisagens e modos de vida.
A exposição traz um conjunto de expressões artísticas que discorrem pelo abstracto, paisagismo e figuras humanas, em preto e branco, com retratos de líderes mundiais, nacionalistas e activistas cívicos que lutaram para relevantes causas sociais, nas quais destacam-se Nelson Mandela, Che Guevara e Martin Luther King.
Quanto ao título da exposição, “Um pouco disto... E daquilo”, o artista explicou ser motivado pela variedade de assuntos retratados, expressões artísticas e de técnicas usadas na produção das telas.
“Um pouco disto... E daquilo” é a XII exposição individual do artista plástico. Ângelo de Carvalho trabalhou com óleo sob madeira, sob tela e técnica mista (vários materiais convencionais e não só), que resultam da satisfação do interesse e do objectivo do artista.
Ângelo de Carvalho foi o grande vencedor da VIII edição do Prémio Ensa´Arte, realizada em Abril, ao arrecadar os troféus referentes 1º lugar do Grande Prémio de Pintura e ao Prémio Especial Província em Pintura, em representação do Cuanza Sul, com as obras “Luanda cosmopolita - salada mista” e “Lá... nas bandas”, respectivamente. A proeza no referido concurso começou em 2010, quando lhe foram atribuídos os troféus do e 2º Prémio de Pintura e o Prémio Província, sendo que dois anos depois venceu o “1º Prémio de Pintura”. Ganhou o Prémio Provincial de Cultura e Artes, em 2013.
No seu curriculum, constam troféus conquistados no exterior, a designar o Grande Prémio de Pintura no Festival Provincial da Federação de Estudantes Universitários de Cuba, em 1997 (até hoje o único estrangeiro a vencer), que, consequentemente, o catapultou à consagração do Grande Prémio de Pintura no Festival Nacional Artístico da Federação de Estudantes Universitários de Cuba, realizado no mesmo ano em Santiago de Cuba. Ângelo de Carvalho participou, em 2015, na I Bienal “Pueblos em Resistência”, em Caracas/Venezuela. O artista realizou a sua primeira exposição individual na Galeria Municipal de San Cristobal, em paralelo com a sua formação superior, no Instituto Superior de Pedagogia, de Pinar Del Rio, pela Faculdade de Belas Artes, em Cuba, Nessa época, o angolano realizou um feito único: o de ter sido o único artista estrangeiro a participar num dos salões de Pintura de Pinar Del Rio.
Ângelo de Carvalho frequentou, aquando da sua formação superior, um atelier de livre criação, palco onde conheceu o mestre Pedro Pablo Oliva, um dos artistas mais sonantes da pintura contemporânea cubana. O pintor angolano rumou para Cuba em 1984, onde começou por concluir os estudos secundários beneficiando de uma bolsa de estudo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA