Cultura

Cooperação cultural aumenta de intensidade

Amilda Tibéria |

As relações culturais entre Angola e a Coreia vão aumentar de intensidade nas mais variadas modalidades artísticas, de forma aos criadores dos dois países trocarem experiências e mostrarem o valor das suas culturas, afirmou na terça-feira, em Luanda, o secretário de Estado para as Indústrias Culturais e Criativas.

Embaixador da Coreia e o secretário de Estado da Cultura
Fotografia: Francisco Miúdo | Angop

João Constantino, que falava à imprensa à margem da celebração  do 25.º aniversário das relações diplomáticas entre as repúblicas de Angola e da Coreia, disse ser importante o reforço na troca de experiências entre ambos os países de forma a desenvolver elos que possam tornar as duas culturas mais próximas.
O secretário de Estado disse ser necessária a realização de eventos culturais, em Angola, com a participação de artísticas coreanos e vice-versa,  como forma de  melhor conhecer-se a essência de um povo. Na  celebração, os coreanos mostraram mais uma vez a riqueza da sua cultura, com boa música e uma gastronomia diversificada.
O embaixador da República da Coreia em Angola, Dong Chan Kim, garantiu que vai envidar todos os esforços para aprofundar mais as existentes relações com Angola.
Dongchan Kim deu a conhecer que o governo do seu país pretende continuar a investir nos vários sectores da economia angolana, de forma a melhorar as relações comerciais.
O grupo coreano “Haeboma” apresentou uma performance tradicional do seu país interpretada de forma moderna. O grupo fez várias apresentações nas quais se destacam “O Som do Gongo Divino”, “Amor Próprio”, “Apresentação do Metro”, “Filhos da Batida”, “Tecto de Nuvens” e “Dança de Máscaras”.
“Haeboma” é um grupo de apresentação que tem ênfase na beleza tradicional coreana, que participa não só em apresentações de teatro, mas também em diversas actividades tradicionais coreanas.

Tempo

Multimédia