Coreógrafo quer preservação das danças típicas nacionais


27 de Junho, 2014

Fotografia: Kindala Manuel |

Dilson Morais Capemba, coreógrafo do grupo de dança Brilho no Horizonte, defendeu em Luanda maior investimento na formação dos bailarinos, no sentido de se preservar os ritmos de dança para o engrandecimento da cultura nacional.

Dilson Capemba disse à Angop que a formação deve começar a nível das escolas primárias, com a finalidade de motivar as crianças ao hábito da prática do baile, com primazia para as danças nacionais.
O coreógrafo refere que o país tem potencialidades no campo da dança, mas é preciso que se criem projectos integrados, nos quais os bailes típicos nacionais sejam inseridos dentro do subsistema de ensino, com o fim de proteger a cultura nacional. “Actualmente pouco se promove ou quase nada. Danças nacionais, como o Capreco, a Cabetula, a Bungula e Rebita deviam ser motivo de pesquisa, a partir de pessoas formadas, no intuito de constituir base documental para sua perpetuação”, sustentou o coreógrafo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA