Cultura

Criação literária ajuda o combate ao analfabetismo

A melhoria da políticas do livro, promoção da leitura e dos Direitos de Autor tem sido uma das principais prioridades do Ministério da Cultura nos planos anuais municipais, em curso em todo o país, no incentivo à criação literária, disse a ministra da Cultura.

Fotografia: JAImagens | Edições Novembro

Numa mensagem em alusão ao Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor,  Carolina Cerqueira, disse que o Ministério da Cultura    aposta  na criação de condições que concorram para que o livro, enquanto veículo de transmissão do saber e da cultura, seja um objecto acessível aos cidadãos angolanos e um vector fundamental no combate ao analfabetismo.
Considera que a literatura constitui “um meio privilegiado para a disseminação de ideias, transmissão de valores, conhecimentos, experiências e incentivo à criatividade”. A ministra encorajou a democratização da leitura e garantiu o acesso livre e gratuito às diferentes linguagens, mediante o desenvolvimento de redes de bibliotecas e acções de incentivo à leitura, para formar cidadãos participativos que exerçam os seus direitos e deveres.
Carolina Cerqueira exortou  as famílias, educadores, instituições públicas e privadas e a sociedade civil a agirem no sentido da expansão do livro, da criação do gosto pela leitura e da protecção dos direitos de autor, ajudando o Executivo a proporcionar o bem-estar social.
O Ministério da Cultura reitera o compromisso em apoiar a indústria gráfica e editorial, bem como os seus actores a empenharem-se cada vez mais na economia da cultura .

SAPO Angola

Tempo

Multimédia