Cultura

Criadores no Uíge recebem formação

O escritor brasileiro Roberto Leal vai ministrar na próxima terça-feira, na cidade do Uíge, uma formação literária básica destinada aos escritores, jornalistas, poetas e estudantes daquela província.

Escritor brasileiro Roberto Leal dá formação no Uíge
Fotografia: Edições Novembro

Trata-se de uma iniciativa da União Bahana de Escritores brasileiros (UBEB), em parceria com a Direcção Provincial da Cultura do Uíge e do movimento literário Kutanga.
Com a duração de quatro dias, a formação vai basear-se, dentre outras linhas, na criação de textos lúcidos, como escrever, publicar, editar um livro e desempenho, segundo sublinhou na quinta-feira à Angop, o jornalista Roberto Leal.
O escritor brasileiro precisou que a formação vai fundamentar-se igualmente nos estilos literários, entre outros, em crónica, poema e poesia, com o objectivo de familiarizar os fazedores desta arte com ferramentas seguras, capazes de contribuírem para o desenvolvimento da literatura na região e do país em geral.
“Queremos abrir portas aos amantes deste mundo (literatura) e através desta formação eles terão noções necessárias para continuar a escrever”, apontou.
No ano transacto, o mesmo escritor ministrou nesta cidade a primeira formação do género. Essa é a segunda formação literária básica de que os uigenses vão beneficiar.
Jornalista, escritor, fotógrafo, editor, activista cultural e palestrante, Roberto Leal é autor, dentre muitos títulos, de “Cárcere de Poemas”, lançado em 2000, “C’alô & Outros Poemas” (2012) e “C’álô & Crónicas Feridas” (2015), todos publicados pela editora Òmnira.
Colabora igualmente em revistas e jornais, no Brasil e noutros países, e organizador de colectâneas e antologias, em poesias e contos, no Brasil, em Angola e em Moçambique. Tem mais de 600 trabalhos editados e publicados entre poesias, contos, crónicas e artigos.

Tempo

Multimédia