Cultura

Criadores recebem formação

João Upale | Moçamedes

Dezenas de criadores de arte das áreas de dança, música e teatro da província do Namibe participam desde quarta-feira, na cidade de Moçâmedes, numa acção de formação denominada “Semana das Artes”, no quadro das comemorações do 25 de Maio, Dia de África.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

A formação realiza-se na Escola Primária 4 de Fevereiro e as aulas são ministradas por um professor de Benguela e vários da província anfitriã. O padre Monteiro Guerra Matias, formador na área de canto disse, ao Jornal de Angola, que a música é uma arte intensamente da discrição emocional, motora, artística do ser humano, e que agora se procura buscar a sua cientificidade no lado mais sistémico da própria realidade musical.
O sacerdote católico realçou a formação é adequada, com todos os esquemas, onde vai puder encontrar-se espaço de oportunidade de apreender esses saberes que vão justamente aprimorar os conhecimentos para educar na vida dos músicos uma arte mais acabada e lapidada, feita para impressionar e amanhã ser levada para a área de educação.
O coreografo António Bizerra reconhece que o Namibe é no contexto geral ainda “virgem” naquilo que concerne à formação artística, razão pela qual a formação é positiva, uma vez que constitui preocupação a nível das estruturas nacionais competentes, de implementar as disciplinas de artes no sistema de educação.
Sobre a preservação das danças tradicionais, António Bizerra disse que o assunto é pertinente: “Até nós lá em Luanda nos deparamos com algumas dificuldades naquilo que são as pesquisas referentes às danças especificadas de cada etnia.” A directora da escola 4 de Fevereiro, Isabel Francisco, encorajou os formandos a empenharem-se bastante no sentido de colherem algo para o desenvolvimento da cultura na província em particular. “São poucas as oportunidades que surgem nas nossas vidas, convém aproveitá-las, sabendo que não se faz nada sem arte”, disse a directora.
A directora provincial da Cultura, Euracema Major Ambrósio, disse que a direcção que dirige criou um plano de actividades para comemorar o Dia de África no Namibe, que teve início com a acção de formação para criadores de artes.
A responsável frisou que a troca de experiências entre os formados e os formandos, assim como a partilha de conhecimentos que trazem na bagagem é fundamental para melhor entrosamento na prática das artes.
Euracema Ambrósio pediu total entrega dos professores para que possam junto partilharem com os formandos as suas experiências, no sentido de se ultrapassarem as dificuldades de ensino e aprendizagem.

Tempo

Multimédia