Cultura

Criadores recebem formação no domínio das artes plásticas

Mário Cohen |

A direcção da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP)  e a Sociedade de Empreendimentos Pedagógicos Limitada disseram ontem que se propõem dar maior visibilidade às criações artísticas dos  associados  da UNAP no mercado nacional e no internacional.

Com a realização de uma formação  para criadores nacionais em Portugal.
No quadro do seu programa de apoio aos esforços do Governo para o fortalecimento da Cultura Nacional, a UNAP vai realizar um concurso para uma bolsa de estágio profissional em artes plásticas, em Portugal, aberto a membros da instituição da Brigada Jovem de Artes Plásticas.
O secretário-geral da UNAP, António Tomás Ana “Etona”, disse que os candidatos devem ter as suas quotas regularizadas, apresentar três obras recentes, cópia do Bilhete de Identidade, passaporte, cartão de vacina internacional e cartão do registo eleitoral.
Os testes a que os candidatos vão ser submetidos, para se apurar os seis aprovados, realizam-se nos próximos dias 11 e 12, e englobam cultura geral, desenho, língua portuguesa e informática (na óptica do utilizador). O júri é constituído pelos artistas plásticos  António Feliciano “Kidá”, Fernandes Carvalho “Tozé”, Josefinna Manzaila “Odaly” e Marisa dos Santos.
António Tomás Ana “Etona” disse ao Jornal de Angola que a formação dos membros da UNAP está planificada para ser anual, tendo acrescentado que a instituição que representa está a estudar a hipótese de os próximos cursos serem ministrados no país por professores portugueses, para abrangerem um maior número de artistas.
A formação em Portugal tem a duração de duas semanas e é estruturada com 11 módulos lectivos presenciais com tutorias, seguido de exploração de campo organizada com visitas de estudo a património cultura e artístico, assim como em locais-chaves de cena artística contemporânea.
Desenho e conhecimento, cultura visual contemporânea, fotografia e imagem digital, edição áudio e vídeo, tecnologia e produção de conhecimento, iniciação a modulação 3D, arte com natureza, prática performativas e narrativas, prática de projecto e exposição e arquivo e documentação são os módulos a serem ministrados por artistas plásticos com larga experiência académica e profissional na área do ensino.
O curso encerra com a realização de uma exposição colectiva, que vai permitir aos artistas angolanos   comunicarem com a comunidade através da arte. As obras da mostra são produzidas durante as duas semanas de formação.
A UNAP foi criada a 8 de Outubro de 1977, com o objectivo de unir os artistas plásticos angolanos e proporcionar a promoção e divulgação da arte no país. Tem mais de mil associados inscritos.

Tempo

Multimédia