Cultura moçambicana alimenta o planeta


23 de Dezembro, 2014

Fotografia: Divulgação

A cultura moçambicana vai estar presente na Expo’2015 que vai ter lugar entre Maio e Outubro em Milão, Itália. A participação moçambicana já está a ser preparada por um comissariado criado pelo governo, que pretende garantir uma presença condigna de Moçambique.

A inclusão de uma delegação cultural moçambicana na exposição universal visa internacionalizar as artes e cultura daquele país, projecto assumido pelo ministério de tutela.
Neste contexto, vários são os artistas moçambicanos que têm actuado regularmente no estrangeiro com o apoio das autoridades moçambicanas.
A cultura moçambicana na Expo’2015 vai contribuir igualmente para a compreensão do lema “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida”, escolhido para esta edição de uma exposição que de quatro em quatro anos faz convergir o mundo para uma cidade. A anterior cidade a acolher o certame foi Xangai, na China.
A participação de Moçambique na Expo’2015 resulta de um convite feito ao governo de Moçambique pelas autoridades italianas.
A Expo’2015 vai decorrer de 1 de Maio a 31 de Outubro e conta com a participação de 147 países, incluindo Angola.
As exposições universais visam alcançar um intercâmbio económico, científico, tecnológico e cultural, que serve de plataforma para expor a experiência de desenvolvimento destas áreas, proporcionando a troca de ideias inovadoras, na busca de soluções para os problemas da humanidade, que transcendem as fronteiras dos países e dos continentes.
Ainda na exportação do conteúdo artístico e cultural de Moçambique, este ano registou, ainda, a participação de artistas moçambicanos em concertos, exposições, seminários e outros acontecimentos em palcos internacionais, casos da Banda Kakana, que foi actuar a Macau, na China, e Stewart em Lisboa. 
Estas participações também contaram com o apoio do Ministério da Cultura de Moçambique, que desta forma se juntou aos artistas e ao sector privado na internacionalização das artes moçambicanas.

Bienal de Veneza

A internacionalização das artes e cultura moçambicanas foi um dos principais desafios que o Ministério da Cultura assumiu para o presente ano.
Outra faceta do projecto artístico foi a participação de Moçambique na Bienal de Veneza, que decorreu de 7 de Junho a 23 de Novembro. A Bienal de Veneza constitui um dos maiores palcos mundiais de difusão das artes e cultura, uma vez que passam por ali milhares de visitantes, oriundos de todo o mundo.
A participação de Moçambique na bienal revelou-se como uma oportunidade única para espelhar a sua face cultural, um facto que acontece pela primeira vez na história dos festivais de Veneza.
Nesta Bienal, Moçambique foi representado pelos arquitectos José Forjaz (curador) e Vicente Joaquim (curador adjunto), designados pelo Ministro da Cultura moçambicano.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA