Cultura Nacional em debate na capital


13 de Setembro, 2014

Fotografia: Paulino Damião

A realização do Colóquio sobre Cultura Nacional é umas das metas a alcançar na concretização da política do sector, disse na cerimónia da abertura, em Luanda, a ministra da Cultura Rosa Cruz e Silva.

A ministra afirmou que o Colóquio sobre a Cultura Nacional, integrado no programa do II Festival Nacional de Cultura (FENACULT), permitia “revisitar as problemáticas teóricas em torno da cultura nacional”.
Rosa Cruz e Silva referiu ser “um bom exercício que convida a identificar as principais dificuldades que este importante sector do Executivo enfrenta”.
Os temas discutidos e as reflexões em torno das questões culturais, declarou, vão permitir que se desenvolvam programas mais adequados para corrigir e inverter as tendências que inibam o crescimento da Cultura.
O lema do FENACULT, “A Cultura Como Factor de Paz e Desenvolvimento”, prosseguiu, deve guiar os trabalhos na perspectiva que a mensagem que se pretende passar, particularmente aos mais jovens, chegue directa ao público-alvo e possamos doravante contribuir efectivamente para a coesão e unidade nacional, garantindo o respeito e valorizando as diferenças que compõem os vários extractos sociais de Angola.
A ministra salientou que “a acção do Executivo no domínio da cultura e os respectivos programas deixam claros os objectivos preconizados. O colóquio, que termina hoje, inclui painéis sobre a execução da Lei da Política Cultural e a sua estratégia, produção simbólica e diversidade cultural, cultura, cidadania e direitos, a cultura e o desenvolvimento sustentável e ordenamento territorial com cultura dentro de Luanda e o sentido do lugar.
Nos dias 15 e 16 realiza-se, no Palácio da Justiça, o Colóquio “Agostinho Neto e a Literatura Angolana” que assinala o 92º aniversário do nascimento do primeiro Presidente de Angola, e no II FENACULT.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA