Cultura

Cultura quer apostar no turismo religioso

Leonor Mabiala | Cabinda

O Ministério da Cultura pretende apostar no desenvolvimento do turismo cultural e religioso tendo em conta as potencialidades turísticas do país e do elevado nível de crentes no país, anunciou, em Cabinda, a titular da pasta.

Carolina Cerqueira e Abraão Vicente assinaram uma declaração conjunta de cooperação cultural
Fotografia: Rafael Tati | Cabinda|Edições Novembro

Carolina Cerqueira, que falava na cerimónia de encerramento do VI Conselho Consultivo Alargado, que decorreu entre os dias  9 e 11, afirmou que a implementação desse objectivo depende do programa de recuperação e restauração do património cul-
tural, incluindo o religioso, em curso ao nível do sector.
De acordo com a ministra, o desenvolvimento do turismo cultural e religioso é uma tarefa que para ter sucesso depende de todas as foças da sociedade. “A cultura é cada vez internacionalizada a julgar  pelos vários ministros da Cultura de países africanos e de outros países que têm visitado o país, mas também pelo número tão vasto de turistas”.
Recentemente, Angola assinou com o Ministério da Cultura da África do Sul um protocolo de cooperação. “Agora, acabámos de assinar uma declaração de cooperação com Cabo Verde a fim de colaborarmos em vários domínios, isto já é muito bom”, realçou a ministra.
Ao  debruçar-se sobre os temas discutidos no VI Conselho Consultivo, Carolina Cerqueira realçou que ele ocorreu num contexto nacional de grandes realizações e iniciativas do sector, ligadas à criação de comissões multissectoriais com outros ministérios para promoção da cultura nacional. Entre as recomendações, a conformação de conteúdos da média sobre valores positivos da identidade nacional, quer na informação, publicidade, organização de eventos, em artefactos, espaços, monumentos e incorporação de elementos identitários da cultura nacional, com destaque do vestuário, expressões artísticas, e línguas nacionais.
A necessidade de  abordar fenómenos culturais e de políticas públicas por via do reforço do papel decisivo da família, igreja, escola e comunidade para a transmissão de valores da identidade cultural nacional na era da globalização constam  das conclusões do conselho.
A necessidade de efectuar a actualização da legislação cultural e propor a aprovação de novos diplomas legais, criar o sistema nacional de arquivos, fazer o registo e valorização das autoridades tradicionais, realizar o III Encontro das Autoridades Tradicionais, em 2019, e promover campanhas e divulgação para implementação e funcionamento do sistema nacional de Direitos de Autor e Conexos foram assuntos abordados.

  Angola e Cabo Verde reforçam cooperação

Os ministros da Cultura de Angola e da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde assinaram, terça-feira, em Cabinda, uma declaração conjunta, em que expressam o compromisso de consolidar a partilha de conhecimentos e a cooperação entre os dois países.
No documento rubricado na sede do Governo da província de Cabinda, num acto testemunhado pelo governador provincial Eugénio César Laborinho, os dois governantes concordaram em priorizar a cooperação.
O fortalecimento dos laços de cooperação no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa para a criação e desenvolvimento de um mercado comum de artes de cultura e indústrias criativas, bem como a definição de uma data para celebrar a semana de “morna” em Angola e de kizomba em Cabo Verde em datas a definir, constam igualmente na declaração de Cabinda, que prevê ainda um intercâmbio que promova troca de experiências e sinergias e troca de conhecimentos nas áreas de gestão museológica, artísticas e bibliotecas, direitos de autores, comércio, certificação internacional do artesanato.
As partes também comprometeram-se  em promover experiências no domínio das indústrias criativas, colaborar na criação de um programa de bolsas de acesso à cultura com base na experiência de Cabo Verde. Para melhor concretização dos objectivos atrás propostos, as partes comprometeram-se em trabalhar em conjunto e com maior brevidade na celebração de um acordo de cooperação no domínio das artes, cultura e indústrias criativas, cuja efectivação e supervisão e acompanhamento estará a cargo de um grupo de trabalho a ser criado.

Tempo

Multimédia