Dadaísmo entre os favoritos da festa do teatro brasileiro


26 de Novembro, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

A companhia de teatro Dadaísmo confirmou a sua popularidade, depois da grande ovação do público na exibição da peça “Olímias”, no espaço CESC Bom Retiro, Brasil.

A apresentação do espectáculo, adaptado do livro homónimo de Adriano Boltelho de Vasconcelos, marcou a participação do único representante angolano na primeira edição do primeiro Festival de Teatro Lusófono, cujo encerramento está marcado para este sábado.
O espectáculo, sob direção de Hilário Belson, narra em 90 minutos a história de três filhos gerados numa relação de amor e ódio, que foram amaldiçoados para vingar o seu pai.
O Cônsul-Geral de Angola em São Paulo, Belo Mangueira, presenciou a actuação da companhia no Festival de Teatro Lusófono. Participam igualmente os grupos Lareira Artes, de Moçambique, com a peça “Cinzas Sobre as mãos”, Trupe Pará Moss (Cabo Verde), com “A Lição”, Teatro do Noroeste, do Centro Dramático de Viana (Portugal), com “24A74 - Salgueiro Maia” e Arieta Corrêa (Brasil), com “Floribela”.
O programa reserva, além dos espectáculos, a realização de seminários e encontros com escritores, com destaque para o painel sobre “A criação dramatúrgica”, orientado por Adriano Botelho de Vasconcelos.
Temas sobre “História do Teatro em Cabo Verde”, “O Jogo Cénico do Actor” (Interpretação teatral para actores profissionais, actores amadores e iniciantes), “Práticas de exercícios de teatro”, “Preparação física do actor para o palco” e “O Ofício do Teatro diante do Mundo Digital” também vão ser apresentados.
O produtor Pedro Santos disse que o festival promove o intercâmbio e a pluralidade cultural entre pessoas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA