Bailarino do Yetu Dance ambiciona mais formação


19 de Janeiro, 2015

O coordenador do projecto experimental Yetu Dance disse à Angop ser necessário haver mais formação de profissionais de dança para elevar a qualidade dos seus executantes e melhor preservar a cultura nacional.

Inocêncio de Oliveira, que falava à margem de um espectáculo de dança, promovido pela Direcção Nacional da Acção Cultural, no âmbito das comemorações do Dia da Cultura Nacional, afirmou que a falta de formação nesta disciplina está na base do “pouco rigor apresentado pelos seus executantes”.
O número de grupos, referiu, cresceu a nível nacional, mas falta muita qualidade e criatividade que somente podem ser atingidas quando os intérpretes recorrerem a técnicas de dança que lhes vai permitir produzirem obras com qualidade.
Os dançarinos, salientou Inocêncio de Oliveira, têm de apostar mais na formação, para melhor conhecerem, identificarem e executarem os estilos de dança, popular tradicional, recreativa, folclórica e de salão.
“Os autores devem estar preparados para diferenciarem as variantes e os níveis principais das danças para a expressão corporal ser devidamente aplicada e entendida, quer a nível de mensagem ou motivação, quer de coreografia”, disse.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA