Dança e música folclórica apresentadas no exterior

Roque Silva |
20 de Julho, 2016

Fotografia: Mota Ambrósio

O melhor da música e da dança tradicional angolana vai ser divulgado no país e no estrangeiro com a realização de espectáculos em recintos abertos e salas convencionais, no âmbito do projecto “Show Folklore Weza Angola”, ontem apresentado em Luanda, pelos seus mentores.

O projecto, que visa promover e divulgar a cultura nacional enquanto factor de mitigação das adversidades económicas que o país atravessa, tem a duração de 18 meses.
A primeira fase inscreve a pesquisa dos grupos de dança e de música folclórica em todo o país e a selecção dos com melhor expressão de cada província, enquanto a segunda fase consiste em levar a variedade do que de melhor tem a nossa cultura para o consumidor final (a população), por meio da realização de espectáculos mensais em grandes palcos nas províncias e um semanal no Hotel de Convenções de Talatona, em Luanda.
O coordenador do projecto disse que os concertos regulares em Luanda visam dar visibilidade às danças e à música tradicional, através da divulgação massiva dos meios de comunicação nacionais e a presença de estrangeiros, sobretudo dos membros do corpo diplomático acreditado e país e cidadãos estrangeiros.  Toni Nguxi informou que o folclore angolano vai ser apresentado no exterior, em vários espectáculos a realizar nos países que integram a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), que vão agregar igualmente a aprticipação de artistas destes países.
A iniciativa visa também proporcionar uma reflexão cultural direccionada para a economia, disse Narenda Barreto da produção, para quem “todos os países da SADC têm um projecto idêntico.”
O projecto está estruturado para ser desenvolvido em paralelo com actividades similares nos países membros da SADC, com a integração dos artistas do programa cultural “IMOSHI - somos um só”, apresentado durante a 35ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da SADC, realizado o ano passado em Botswana.
O folclore nacional pode-se transformar numa mais-valia para a arrecadação de receitas para o país, caso os seus agentes sejam capazes de tornar a sua actividade dinâmica e procurar atingir os locais onde até então não tem chegado, afirmou ontem o director nacional da Acção Cultural.
Carlos Vieira Lopes anunciou o casamento entre o Festival de Dança e Música Tradicional, realizado anualmente pelo Ministério da Cultura, e o “Show Folklore Weza Angola”, por forma a divulgar melhor a diversidade cultural além-fronteiras.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA