Governador quer empenho

Mário Cohen |
24 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Mota Ambrósio

O governador de Luanda exortou, ontem, os grupos carnavalesco a trabalharem mais a coreografia, particularmente as baseadas nas tradições e na identidade dos luandenses, para que a próxima edição do Entrudo ser mais participativo.

Graciano Domingos lembrou que o Carnaval de Luanda tem grande história que não pode ser pagada e dissociada das tradições, mas “é preciso também olhar para a realidade de outros países. O governador disse ser “importante ver como outros países fazem do Carnaval uma manifestação de massas” e tirar ilações, particularmente em termos de organização.
Os grupos carnavalescos, salientou, não devem limita-se ao apoio da Cultura, mas criar condições e acordos de cooperação com empresas para terem sustentabilidade. O Carnaval, referiu, precisa de ser transformado “numa festa económica”.
As sedes dos grupos, declarou, podem ser centros culturais, onde as pessoas, inclusivamente os estrangeiros, podem aprender mais sobre o Carnaval, os seus ritmos e histórias e, desta forma, conseguirem mais subsídios financeiros.
Graciano Domingos disse que a Comissão Provincial do Carnaval de Luanda organiza este ano uma festa de assalto de Carnaval para dar mais tempo aos grupos de se organizarem e melhorarem as coreografias.
O governador afirmou esperar reunir-se regularmente com a comissão para ter mais informações sobre “as orientações metodológicas do Ministério da Cultura”. “É preciso reconhecer e louvar o trabalho dos grupos participantes e de todos que mesmo com poucas condições financeiras fazem de tudo para realizarem uma grande festa”, disse o responsável.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA