Modelo do Carnaval em debate nacional

Roque Silva |
8 de Março, 2016

Fotografia: Rogério Tuti

Um encontro nacional sobre a organização do Carnaval em todo o país é realizado em Abril pela Comissão Geral do Entrudo, informou, ontem, em Luanda,  Carlos Vieira Lopes afecto ao Ministério da Cultura.

Carlos Vieira Lopes disse ao Jornal de Angola que o encontro junta foliões e pesquisadores do Entrudo para definir  os métodos a adoptar para o desenvolvimento da maior festa popular angolana.
Questões ligadas à preparação, rentabilização e  financiamento dos grupos das 18 províncias  são discutidas no decurso do encontro. O objectivo, disse o coordenador-geral do Entrudo, Carlos Vieira Lopes, é a elaboração de um Plano Nacional, base orientadora para as próximas edições do Carnaval em todo o país.
Carlos Vieira Lopes sugeriu que os grupos criem fontes de financiamento e não dependam unicamente dos apoios vindos do Ministério da Cultura. “Há necessidade de tornar as sedes dos grupos em espaços culturais rentáveis, atraírem investimentos privados para conferir aos foliões maiores responsabilidades”.
Também director Nacional da Acção Cultural, Carlos Vieira Lopes disse que um maior envolvimento de artistas plásticos, coreógrafos, compositores e intérpretes, actores e encenadores,  vai proporcionar maior qualidade ao Carnaval. “Todos os aspectos pontuáveis durante os desfiles provinciais, analisados pelo corpo de júri, tais como alegoria, canção, painel, coreografia, falange de apoio, comandante e a corte, carecem de mais criatividade, precisam de ser aprimorados pelos próprios profissionais das respectivas áreas”, disse Carlos Vieira Lopes, que acrescentou que o Carnaval pode atrair receitas desde que se torne mais comercial e turístico, haja de facto grande divulgação, e participação de outros sectores na organização.
Na   opinião de Carlos Vieira Lopes, os ministérios da Hotelaria e  Turismo, Comércio, Transportes e Indústria, são os organismos públicos que deviam estabelecer parceria com os grupos.
“O Executivo  continua a financiar parcialmente o Carnaval, à semelhança das edições passadas”, garantiu, para informar  que o Ministério da Cultura disponibilizou cerca de 40 milhões de kwanzas para a última edição do Carnaval de Luanda, e cinco milhões de kwanzas para cada uma das restantes províncias.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA