Os efeitos do tribalismo representados em palco

Roque Silva|
12 de Abril, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

Tribalismo e regionalismo são temas centrais da peça “Marcas do Passado”, que é apresentada hoje a partir das 18h30 na Liga Africana, Luanda, pelo grupo Etu Lene.

A peça, uma das que a encerra o Festival de Teatro da Paz (FESTEAPAZ) procura analisar o problema do regionalismo e tribalismo ao contar a história de duas famílias que impedem que os filhos namorem com pessoas de outras localidades.
O Etu Lene já apresentou mais de 20 peças, entre as quais se contam “O Feiticeiro e o Inteligente”, “Uigi Uegia”, “Ukumbo” e “Balumuka”.

"Manana"

A peça “Manana”, adaptação pelo grupo Protevida do romance homónimo de Uanhenga Xitu, encerra hoje às 21h00 o FESTEAPAZ.
A representação da peça é uma homenagem à obra do escritor. “Manana” foi editada em 1947.
Ao longo da peça, sete personagens decidem fugir um pouco da história original do livro e solicitam ao narrador que lhes apresente ao autor.
O FESTEAPAZ organizado pelo colectivo de artes Protevida visa saudar os 13 anos de Paz em Angola, comemorados a 4 deste mês.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA