Valorizar a tradição é aposta da Cultura

André Brandão e Manuel Fontoura | Ndalatando
10 de Janeiro, 2016

Fotografia: Francisco Bernardo

A direcção provincial da Cultura no Cuanza Norte está apostada, este ano, na valorização das danças e músicas tradicionais, com o objectivo de perpetuar a tradição, os hábitos e costumes da região, afirmou ao Jornal de Angola o responsável David Buba.

O director provincial disse que, para o efeito, os anciãos da província devem transmitir os seus conhecimentos às novas gerações, contribuindo desta maneira para o maior engrandecimento da cultura.
As danças e músicas tradicionais do Cuanza Norte mantêm o estilo original, disse David Buba. Os grupos da província, acrescentou, praticam a kabetula, kilapanga, mutubongo, kaboquele, kaquino, rebita e chiamba em manifestações artísticas e culturais como o Carnaval.
O kipalanaga é o estilo originário da comuna do Zenza-do-Itombe, enquanto o mutubongo e a chiamba surgiram nos municípios de Kikulungo, Bolongongo e Banga.
O kaquino, kaboquele e rebita são os ritmos oriundos dos municípios de Samba-Cajú, Lucala, Golungo-Alto e Cazengo.
Kaboquele é a dança mais popular no Cuanza Norte, mas que está a desaparecer aos poucos nos acontecimentos sociais, devido ao falecimento dos seus principais executantes.
As letras que acompanham o mahungo transmitem apelos à unidade entre os povos, irmandade, amor ao próximo, perdão, amizade, união, fraternidade, compaixão e paz, assim como evoca também o sucesso de uma caçada.

Testemunho

O ancião Kalangafo é um dos mais antigos executantes da rebita no Cuanza Norte. Apesar da idade, ele mantém em actividade o grupo tradicional do Kilombo-Kiaputo.  A população de Ambaca, particularmente da comuna do Luinga, utiliza nas canções instrumentos como a marimba e o kissanje, instrumentos tradicionais feitos de cabaça, pau polido e fio de corda de embondeiro.
O director provincial da Cultura, David Buba, disse que apesar da marimba ser originária de Malanje, a população das comunas do Luinga e Mussabo (Samba-Cajú), confinadas com Malanje e Uíge, herdou também esta tradição.
No âmbito da tradição, população do município do Ngonguembo dança o puépue, kaquino e massemba. Actualmente, os grupos de dança moderna como Viluzia, Magnus, Blue-Vision, Etu Mudietu e Staff Njinga Mbande atraem cada vez mais admiradores, em detrimento da tradição. Staff Njinga Mbande é o grupo mais novo da província, tendo iniciado a sua actividade artística há aproximadamente oito anos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA