Cultura

Debatido o papel dos bibliotecários

Manuel Albano

O bom bibliotecário é aquele que consegue facilitar e partilhar um conjunto de informações na área do saber com quem procura os serviços das bibliotecas, afirmou sexta-feira, em Luanda, a coordenadora pedagógica do curso de Ciências da Informação do Instituto Superior da Ciência da Comunicação (ISUCIC).

Irina Campillo afirma o bibliotecário deve partilhar informação
Fotografia: Maria Augusta | Edições Novembro

Irina Campillo, que desertava numa palestra sobre o tema “A tarefa do bibliotecário na partilha da informação”, disse que o bibliotecário, como uma biblioteca viva, deve ter conhecimento suficiente sobre os mais variados temas, de maneira a facilitar a pesquisa e compressão de quem procura os serviços bibliotecários.
Irina Campillo aproveitou o tema central de uma palestra, realizado na Biblioteca Nacional de Angola, numa promoção daquela instituição, por ocasião do 1 de Julho, Dia Mundial das Bibliotecas, que ontem se assinalou, para dar a conhecer a existência do curso de Ciências da Informação no Instituto Superior da Ciência da Comunicação (ISUCIC).
O técnico bibliotecário deve possuir, sobretudo, uma formação sólida e contínua sobre cultura geral, domínio linguístico, sentido de planificação e de organização, clarificou o docente universitário e mestre em Terminologia e Gestão de Informação, Bruno André. que dissertou sobre “A tarefa do bibliotecário na partilha da informação”.
Juntamente com Irina Campillo, Bruno André garantiu existir características e competências, pelo qual um bibliotecário deve ter como: zelo, habilidades, hábitos de leitura, gostar do que faz, capacidade de partilhar informações e gerir projectos.
O arquivista e Mestre em Ciência da Documentação e Informação, Santos Garcia Simão, que falou da “Avaliação da produção científica em Angola”, recordou a importância do uso dos métodos da produção científica, onde devem constar os artigos, livros, dissertações, resumos e biografias.
O arquivista incentivou os técnicos e as instituições bibliotecárias a recorrerem e utilizarem a bibliometria, um campo das áreas da biblioteconomia e da ciência da informação que aplica métodos estatísticos e matemáticos para obter resultados precisos na avaliação da produção científica.
António Jacob, bibliotecário e pós-graduado em Ciências Documentais, que dissertou sobre “O papel das bibliotecas na disseminação da informação”, descreveu etimologicamente os termos biblioteca, quanto ao seu dinamismo, e a informação, na perspectiva de ser um conjunto organizado de dados e conhecimentos.

Tempo

Multimédia