Defendida maior divulgação

Fula Martins|
17 de Setembro, 2014

A escritora e crítica literária brasileira Ana Rita Santiago defendeu ontem, em Luanda, a necessidade de uma maior divulgação da figura e obra do poeta e primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto.

Ana Rita Santiago, que defendeu esta posição durante uma palestra subordinada ao tema “Angola-Brasil na Rota da Literatura”, dirigida aos estudantes da Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, disse haver no Brasil e no Mundo uma grande necessidade de conhecer a obra e a figura de Agostinho Neto.
“É preciso que Angola faça conhecer ao mundo a figura de Agostinho Neto e o seu legado aos angolanos”, afirmou a escritora e crítica literária brasileira, que considerou de “excelente” a qualidade das obras literárias de escritores angolanos. “As obras de escritoras angolanas são estudadas no mundo, e um exemplo disso é a escritora Isabel Ferreira, que tem sido objecto de estudo no Chile, México, Alemanha e em várias universidades brasileiras”, sublinhou. Ana Rita Santiago exortou as escritoras angolanas a continuarem a escrever com disciplina e criatividade para que sejam conhecidas em Angola e no mundo. “Tenho notado que muitas delas não são conhecidas em Angola”, afirmou.
A escritora Isabel Ferreira, distinguida recentemente no Brasil pelas suas obras, disse que, tal como autores brasileiros são conhecidos em Angola, é necessário e urgente que os brasileiros conheçam as obras dos escritores angolanos.
A palestra proferida pela escritora e crítica literária brasileira Ana Rita Santiago enquadra-se no âmbito das comemorações da Semana do Herói Nacional.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA