Cultura

Deputados sul-africanos visitam vários institutos

Mário Cohen |

Angola e África do Sul decidiram intensificar o intercâmbio cultural e aprofundar a cooperação neste domínio. Para o efeito, um grupo de deputados sul-africanos da Câmara Legislativa da província de Kwazulu Natal que se encontra desde terça-feira, em Luanda, visitou ontem o Arquivo Nacional de Angola, o Museu Nacional de História Nacional e a Biblioteca Nacional.

As visitas às instituições do Ministério da Cultura, que hoje abrangem o Museu da Escravatura, no Benfica, têm como pano de fundo, a troca de experiência e o intercâmbio cultural entre os dois países.
Segundo a directora do Arquivo Nacional , Alexandra Aparício, a visita à instituição que dirige serviu para estudar as formas de cooperação com a África do Sul, dada a importância  dos documentos arquivados, que datam desde o século XVIII, e do trabalho que têm feito para a recuperação da história do país.
Apesar das dificuldades existentes na instituição, Alexandra Aparício disse que o diálogo mantido com a delegação sul-africana foi importante propôs soluções para colmatar as contrariedades do Arquivo Nacional de Angola.
Alexandra Aparício reconheceu que no país não existe uma única instituição que comercialize equipamento especializado para os arquivos, tendo acrescentado que o órgão que dirige tem de normalmente recorrer  ao exterior para resolver os problemas.
“Com os equipamentos existentes temos feito outros trabalhos, mas esperamos por aparelhos mais sofisticados que não se podem adquirir em Angola”, disse a directora.

Tempo

Multimédia