Desenhos exibem desenvolvimento do país

Manuel Albano |
16 de Junho, 2014

Fotografia: Mota Ambrósio |

As riquezas naturais e a reconstrução das infra-estruturas do país foram alguns dos temas retratados no concurso de desenhos infantis, organizado pelas Embaixadas da Suécia e Noruega, com o objectivo de decorar as novas instalações das duas representações diplomática em Angola.

O concurso, no qual participaram mais de 300 estudantes com idades entre os 12 e os 16 anos, das províncias de Luanda, Bengo, Benguela, Bié, Huambo e Cuanza Norte, foi organizado juntamente com os directores das Escolas de Professores do Futuro, nos municípios de Dande, Catabola, Huambo, Lucala, Cazenga e Belas.
Almeida Artur, de 19 anos, estudante da Escola de Professores do Futuro de Caxito foi o primeiro classificado no concurso, entre os dez seleccionados cujos trabalhos decoram as novas instalações das duas embaixadas organizadoras do concurso, ao desenhar uma sala de aula com a professora e alunos.
O segundo classificado, Pedro Lopes, de 14 anos, estudante da 8ª classe na Escola Polivalente e Profissional de Luanda, no Cazenga, optou por um tema da actualidade, o Censo Geral da População e Habitação, pela sua importância para o desenvolvimento do país.
Justino Gabriel, 17 anos, estudante da 9ª classe da Escola Mbala, em Catabola, Benguela, ficou em o terceiro lugar, com um trabalho sobre património edificado, mais concretamente a simetria de uma igreja.
Para Etona, membro do júri, os alunos respeitaram os requisitos do regulamento do concurso, possuindo bastante criatividade, tanto do ponto de vista do desenho como da sua composição gráfica.
Sobre o tema “Isto é Angola, onde eu vivo - no meu município e província”, o concurso enquadrou-se no mês Sueco-Norueguês, para celebrar a co-localização a partir deste mês das duas instituições na antiga Embaixada da Suécia, que esteve em obras para uma reabilitação completa. 
O Ministro da Educação, Pinda Simão, que esteve presente, disse que o concurso deve servir de incentivo e factor motivacional para os estudantes, de maneira a ajudar a criar o gosto pelas artes. “Estas iniciativas são bem-vindas, por ajudar os alunos a despertarem para as artes e outros campos do saber, e vão continuar a ter o apoio do Ministério da Educação”.
A embaixadora da Suécia em Angola, Lena Sundh, agradeceu o empenho dos estudantes por escolherem temas que retratam vários aspectos da realidade política, social, económica e cultural de Angola. “Esperamos que estas crianças continuem a pintar aquilo que é a actual realidade do país, onde vive um clima de paz e desenvolvimento”, destacou.
A embaixadora da Noruega, Ingrid Ofstad, disse que “esta é uma forma de estarmos mais próximos da vida dos angolanos e de termos a oportunidade de testar a criatividade dos estudantes”.
A presidente do conselho de administração da Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP), Rikke Viholm, coordenadora do projecto, disse que as próprias escolas escolheram 166 desenhos, que foram enviados para avaliação final do júri, e considerou que se tratou de uma oportunidade para os jovens expressarem e reflectirem sobre o que pensam sobre o seu próprio bairro e que futuro desejam para Angola.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA