Disney adia estreia de A Bela e o Monstro


15 de Março, 2017

Fotografia: Angela Weiss | afp

A Disney decidiu adiar a estreia na Malásia do seu novo filme “A Bela e o Monstro”, depois de as autoridades deste país muçulmano do sudeste asiático censurarem “um momentohomossexual”.

A censura aconteceu uma semana depois de a Rússia declarar o filme impróprio para menores de 16 anos, a pedido de um deputado ultraconservador pelo mesmo “momento homossexual.”
O realizador de “A Bela e o Monstro”, Bill Condon, revelou recentemente que o filme continha “o primeiro momento exclusivamente homossexual” na história da Disney, apesar de alguns críticos que o assistiram terem minimizado a questão.
O presidente do Conselho de Censura da Malásia, Abdul Halim Abdul Hamid, declarou ao jornal The Star que o filme havia sido “autorizado [...] com uma pequena censura.”
A sequência cortada é um “momento homossexual” no filme declarado próprio para maiores de 13 anos devido a algumas cenas que podem ser inadequadas, disse ele.
Mas a Disney opôs-se à exibição imediata. Os cartazes dos cinemas de Kuala Lumpur indicam que a exibição do filme foi “adiada até novo aviso.” “A Bela e o Monstro” também foi criticada em Singapura, país vizinho da Malásia, onde o clero cristão acusou a Disney de desviar-se dos “valores saudáveis e dominantes.” “Aconselhamos os pais a conversar com os seus filhos sobre esta nova versão de ‘A Bela e o Monstro’”, declarou o bispo Rennis Ponniah, presidente do Conselho Nacional das Igrejas de Singapura. A homossexualidade é ilegal na Malásia e em Singapura e pode resultar em prisão em ambos os países.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA