Documentários angolanos são exibidos em Benguela


1 de Agosto, 2014

Fotografia: Paulino Damião

O director provincial da Cultura de Benguela, Cristóvão Mário Kajibanga, considerou a Semana do Cinema Nacional, dedicada a documentários e filmes de realizadores angolanos, um incentivo aos criadores e uma prova do interesse do Executivo, através do Ministério da Cultura, na promoção e valorização desta arte.

Do seu ponto de vista, actividades como esta ajudam a cultivar nas novas gerações uma consciência mais altruísta, devido à preservação dos valores mais nobres da Nação, através das artes.
O respons´´avel da Cultura em Benguela adiantou que os documentários são também um convite a conhecer a História dos angolanos sob várias perspectivas. “É uma forma de explorar o génio criativo dos realizadores angolanos, a partir da ficção ou da realidade”, explicou à Angop.
A importância destes documentários é inquestionável, “porque ajudam a reforçar o papel educativo das artes”. A iniciativa surge no âmbito do Festival nacional de Cultura (FENACULT), com o intuito de criar um espaço onde os poucos criadores nacionais têm a possibilidade de exteriorizar e apresentar os seus trabalhos. O director acrescentou ainda que o outro objectivo do projecto é mostrar à nova geração o que se viveu ontem, assim como fazer uma análise particular das questões relacionadas com a protecção da identidade nacional e da cultura.
A Semana de Cinema Nacional, que decorre até amanhã, foi marcada, na quarta-feira, pela apresentação do documentário “Levante-te e Vamos”. O filme, do realizador Asdrúbal Rebelo, enaltece aqueles que se dedicam à arte em tempos difíceis. O documentário de 1980 inclui ainda entrevistas gravadas há mais de 30 anos com o músico Filipe Mukenga e o artista plástico António Ole, sobre a arte feita no período da guerra, em condições adversas.
Ontem, o destaque da programação foi o documentário “Nós É Di Mar”, do mesmo realizador, feito em Cabo Verde e baseado na poesia do escritor cabo-verdiano Jorge Barbosa, que enaltece o mar como riqueza e fonte de amor e inspiração.
Hoje são apresentados três episódios das séries “Valeu”, que conta a história de crianças soldados em Angola, nos anos de 1974 e 1975, assim como a projecção do DVD “Cidade de Benguela 397 anos de história, cultura, turismo, desporto e desenvolvimento”, da autoria do realizador Ladislau Fortunato.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA