Cultura

Domínio de Edmazia Mayembe no

Amilda Tibéria |

A canção “Alma nua” da cantora  Edmazia Mayembe conquistou três troféus no concurso “Angola Music Award 2017” ( AMA), nas categorias de Melhor Award Music, Melhor Artista Feminina e Melhor Kizomba, cuja gala de premiacão aconteceu na Arena do Kilamba, em Luanda.

“Alma nua” da cantora foi a mais premiada
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

A música, no género zouk  e que consta no álbum “Agua e luz”, concorreu na quinta edição do AMA, realizada no sábado, apresentada pelos jornalistas Patrícia Pacheco e Daniel do Nascimento.
 Edmazia, emocionada,deixou a seguinte mensagem: “amanhã serei muito mais do que sou hoje, vou  cantar mais e vos agradecerei mais.”
Ary, Mago de Sousa, Cef e o grupo Força Suprema também se destacaram no concurso. Ary foi distinguida como Melhor Artista em Palco Delta Q e Melhor Música Tradicional, com a canção “Papa fugiu”.
Mago de Sousa sagrou-se Melhor Artista, Grupo Revelação by Platina Line e Melhor Semba, com a música “Carolina”. Cef foi Melhor Artista Masculino e Melhor Música Moderna by Nocal, com “Atrofiar”, por sua vez o grupo Força Suprema teve a distinção de Melhor Rap/ Hip-Hop e a Música Mais Popular do Ano, com “Eras tu”.
O Dj João Reis foi agraciado com Mérito Carreira Dj, e C4 Pedro premiado por ter participado na telenovela portuguesa “A Única Mulher”, sendo a voz principal do filme infantil “Transilvânia”, o que lhe valeu o prémio Mérito Internacional.
Nas outras categorias,  foram atribuídas aos cantores Bambila, Melhor Gospel; ao grupo TRX, Melhor Artista Internet by Sapo; ao DJ Tafinha, Melhor Produtor; Black Soul, Melhor Rock; Preto Show, Melhor Artista Digital Altafonte; ao Trio, Melhor Afro-house; The Twins, Melhor Kuduro; Bruna Tatiana, Melhor Videoclip by Zap; Anselmo Ralph, Melhor R&B/Soul Music; Paulo Flores teve a distinção de Melhor Álbum do Ano Água Saudabel e Eduardo Paim conquistou o troféu Homenagem Carreira.

Tempo

Multimédia