Drama no Festival de Berlim


14 de Janeiro, 2015

Fotografia: Divulgação

“Nobody Wants the Night”, protagonizado por Juliette Binoche, foi seleccionado para abrir o 65º Festival Internacional de Cinema de Berlim, um dos mais prestigiosos do mundo, durante o qual são feitas aproximadamente 400 exibições.

O filme, realizado por Isabel Coixet e que faz a estreia mundial no Berlinale, é um drama histórico vivido na Gronelândia em 1908 sobre a coragem de duas mulheres.
Em “Nobody Wants the Night”, um dos 23 filmes a competir pelo Urso de Ouro, participam também Rinko Kikuchi e Gabriel Byrne. “Estou satisfeito por abrir a Berlinale 2015 com este filme”, disse o director do Festival de Berlim, Dieter Kosslick.
“Isabel Coixet montou um impressionante retrato de duas mulheres que enfrentam circunstâncias extremas.” O filme é o sétimo de Isabel Coixet, que integrou o júri da Berlinale em 2009, a participar do festival e a sua terceira longa-metragem a concorrer aos Ursos de Ouro e Prata, depois de “Fatal” (2008) e “Minha vida sem mim” (2003).
Juliette Binoche também tem sido presença assídua no Festival de Berlim com “Chocolate” (2001) e “Os Amantes da Pont-Neuf” (1992).
O Festival de Berlim, das mostras cinematográficas mais antigas, goza da tradição de exibir filmes com cunho político, o que motivado críticas cada vez maiores, segundo as quais há a tendência de ostentação do supérfluo ao estilo de Hollywood.
A Berlinale, que se realiza de 5 a 15 de Fevereiro, abre a temporada de festivais deste ano.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA