Dramas sociais apresentados em palco

Roque Silva |
7 de Abril, 2015

Fotografia: Santos Pedro

O Projecto Vela exibe hoje, às 21h00, na Liga Africana, em Luanda, o drama “A Espada do Amor”, que conta a história de um septuagenário que usa a filha para tirar a família da pobreza.

A peça de 45 minutos é apresentada por ocasião da quinta edição do Festival da Paz e faz uma crítica social às famílias, cujos pais usam os filhos para obter benefícios financeiros próprios.
Na peça, o patriarca da família defende que a filha arranje um companheiro rico, mas esta desacata as ordens caprichosas do pai e este por sua vez vira as suas atenções para a sobrinha.
O espectáculo, disse o actor Deazevedo Bochecha, é uma adaptação de várias histórias verídicas ocorridas no município do Cazenga. “A peça foi montada com o objectivo de sensibilizar as pessoas, sobretudo os pais, que os filhos devem ser orientados mas nunca obrigados a seguir um determinado caminho . “Decidimos abordar essa temática por ser uma prática constante e porque os pais são principal público no Festival da Paz”, disse. Fundado em 2012, o Projecto Vela integra actores dos grupos Nzoji nha Munhu e Nsamoni. O Festival da Paz prossegue até domingo e o programa de amanhã inclui os espectáculos “Nem tudo dá certo” e “Sexo no Casamento”, dos grupos Lágrimas Negras, do Cuanza Sul, e Ima Iosso. Quinta-feira a Liga Africana acolhe os grupos Kulonga, com “Obrigado, Mãe!”, e Fortaleza, com “Minha Sogra, Minha Rival”. A companhia Vozes de África, do Huambo, apresenta, sexta-feira, a peça “O Reino da Desgraça”, e o Horizonte Njinga Mbande, “O Namoro”.
A programação de sábado tem agendadas os espectáculos “Cassinda Não Volta Atrás”, do Nguizani Tuxicane, e “Vovó Mbaxi e as Histórias do Chamavo”, do grupo Julu. No domingo, sobem ao palco o Etu Lene, com “Marcas do Passado”, e Protevida com “Manana”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA