Cultura

Edson Chagas mostra hoje “Oikonomos”

O artista Edson Chagas apresenta hoje, às 18h30, no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, o seu mais recente trabalho, “Oikonomos”, uma reflexão sobre o espaço do criador angolano na actual sociedade moderna angolana.

Auto-retratos do artista criticam a realidade
Fotografia: DR

A exposição, composta por 18 trabalhos fotográficos, de uma série de auto-retratos, auto-personificados do artista, procura levar o espectador a uma viagem evocativa e introspectiva sobre Angola e o próprio continente africano.
O objectivo do artista é mostrar as mudanças existentes numa sociedade onde os efeitos do consumismo são cada vez mais presentes, resultantes da própria dinâmica do modernismo, e algumas das consequências do fenómeno globalização entre os seus habitantes, em particular os jovens.
Nas imagens, as faces estão ocultas com um saco de plástico, numa representação do cidadão anónimo e cego, devorado pelo consumismo, mas também dos efeitos da globalização. Cada saco que cobre as faces das personagens é marcado por símbolos, na sua maioria estranhos a Angola, mas com vestígios de terras e ideais estrangeiros, que o artista considera “detritos da cultura popular.”
Edson Chagas, que conquistou o Leão de Ouro na 55ª Bienal de Veneza em 2013, explora assim com “Oikonomos” os sonhos controlados por conglomerados estranhos a Angola e ao artista, mas que marcam a realidade dominante.
A exposição, que fica patente até o dia 16 de Julho, marca assim o regresso do artista ao país, depois de ter participado na Daegu Photo Biennale, na Coreia do Sul, e na Madgermanes/Mystery of Foreign Affairs, na Alemanha.
Formado em Fotografia e Fotojornalismo, o artista tem trabalhos em museus de arte contemporânea na África do Sul, Itália e Austrália. Entre os prémios que recebeu, destaca-se ainda o African Art Award, do Museu Nacional Smithsonian de Arte Africana, em 2018, nos EUA.

Tempo

Multimédia