Cultura

Elinga Teatro leva ao palco adaptação de drama social

“Os bolsos cheios de pão” é o título do espectáculo que o Elinga Teatro exibe hoje e amanhã, a partir das 20h00, na sede do grupo, em Luanda, resultante de uma adaptação do livro do dramaturgo Matéi Visniec.

Dois homens conversam sobre um cão preso num buraco
Fotografia: EdIções Novembro

A peça, com a direcção, encenação e figurinos do dramaturgo José Mena Abrantes, foi apresentada, oficialmente, ao público, quinta-feira passada, no Teatro Elinga.
O espectáculo é uma crítica sobre a disparidade social e a insensibilidade de alguns dirigentes quanto à situação precária em que vivem as pessoas. Na peça, dois homens, o de chapéu (interpretado por Maurício Silva) e o da bengala (vivido por Virgílio Capomba), conversam sobre um cão preso num buraco.
Enquanto procuram pela melhor solução para ajudarem o cão, os dois homens começam a formular hipóteses hipotéticas sobre as razões que levaram o animal a estar em tal situação. “Alheio à verborreia e inacção, o cão ladra e uiva. Para o consolar e acalmar, eles atiram-lhe pedaços de pão que levam nos bolsos”, explica o grupo num comunicado de imprensa.
Apesar do sofrimento do cão, os dois continuam a conversar sobre vários assuntos, alguns dos quais sem nenhum interesse para o animal preso. A peça é uma sátira à situação social de muitas pessoas e ao facto de os diri- gentes debaterem sobre assuntos que em nada se reflecte nas vidas das pessoas mais carenciadas.
Matéi Visniec é um dramaturgo romeno-francês, que começou a escrever no país de origem, Roménia, mas, infelizmente, devido à censura, apenas conseguiu publicar a maioria das peças em França, local onde pediu asilo político. Com o passar dos anos tornou-se num dos dramaturgos mais encenados no mundo. Actualmente trabalha na Rádio France Internacional. O Elinga Teatro já adaptou um outro trabalho do dramaturgo, “Por quê Hécuba?”

Tempo

Multimédia