Cultura

Elisabeth Mambo deslumbra no Memorial António Agostinho Neto

Analtino Santos

Elisabeth Mambo teve uma actuação arrasadora da cantora num concerto intimista, que decorreu no auditório do Memorial Dr. António Agostinho Neto (MAAN), com casa cheia, em que o público acompanhou as músicas.

Fotografia: DR

O Trio EBD jovens, provenientes da Huíla, e o irmão da cantora, Célsio Mambo, foram os convidados especiais do concerto realizado quinta-feira à noite. Em mais de uma hora e meia cantora, Elisabeth Mambo fez uma actuação dividida em duas partes. A primeira parte foi mais suave, abriu com “Meu Pastor” e depois outros sucessos preencheram o alinhamento, sendo a aclamada “Usa-me” a mais ovacionada nesta fase.
A segunda fase surgiu depois de perguntas e depoimentos de amigos, foi assim que “Alvo mais que a neve”, um tema em parceria com Célsio Mambo provou que a cantora é uma das mais apreciadas no meio da música gospel. Nesta parte a áurea dos cultos evangélicos, ficou patente em temas como “Monami”, “LetItBe”,“Gloroius” e “Ichokuadi”. Para a parte final, Elizabeth Mambo, em respeito a MAAN, mostrou uma outra faceta, declamando “Adeus à Hora da Largada”, poema de Agostinho Neto.
O fecho ficou com “Passaporte”,o mais recente sucesso, que foi a escolhida para o delírio da plateia que cantou e dançou este tema que tem servido como single promocional do aguardado disco da cantora que clama por apoios.
A voz melódica do gospel foi acompanhada por jovens instrumentistas: Gerson, na bateria, Osvaldo, no baixo, Joel, nos teclados, Nelson, na guitarra solo, e um trio de coristas e bailarinos.
Pela forma magistral, o repertório ficou recheado de ritmos como kilapanga, semba, soul, jazz, soukous - música zimbabwena - dentre outros estilos, que foram executados. O talento destes jovens justifica a razão da busca de intérpretes e instrumentistas religiosos, para a formação de bandas de artistas de topo da música angolana.
Vencedora da 16.ª edição do Festival da Canção de Luanda, pela canção “África Chola Pena”, de Carlos Lamartine, é vocalista do coral Monte Sinai, da Igreja Metodista Unida de Monte Sinai, com o qual gravou o disco “Aleluia”, em 2016, o que tem permitido presenças regulares nos prémios Angola Music Awards e Top Rádio Luanda.

Tempo

Multimédia