Emancipação das mulheres é tema central de romance

Roque Silva
5 de Dezembro, 2014

Fotografia: Divulgação

“Meu nome é Maria” é o título do livro de Voguiana Francis, que é apresentado hoje às 18h00 na União dos Escritores Angolanas, em Luanda, e destaca a importância “da superação social, económica e cultural das mulheres africanas”.

O livro, uma reedição, que é apresentado por Amélia da Lomba, faz parte da colecção Nzadi da editora Mayamba.
A autora disse que a personagem principal, uma mulher africana ignorante, “passa por inúmeras dificuldades até conseguir alcançar a sua superação”.
“O mais importante é a vitória e a força para vencer diante da adversidade, particularmente numa sociedade competitiva”.
A história de Maria é inspirada no poema “Cântico Negro”, do português José Regio. “É a história de um mundo em movimento. Ela passa pelo Brasil e França, à procura de um lugar digno de uma mulher batalhadora e vencedora”, declarou.
O livro, com uma linguagem simples, disse, pretende mostrar as mulheres que é preciso lutar para ganhar a liberdade.
Voguiana Francis disse tratar-se de um romance centrado também em questões sociais e nos actuais relacionamentos.
Voguiana Francis nasceu em 1955, no Lubango. Foi professora primária na província da Huíla, Cunene, em Kinshasa e Toronto. Formada em Direito, pela Universidade Católica de Angola, é advogada e docente na Universidade Óscar Ribas, onde lecciona Direito.
A autora dedica-se à escrita desde 2003. A primeira edição de “Meu nome é Maria” foi lançada em 2011. O seu segundo livro, “Miqueias, o Profeta” foi publicado este ano.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA