Cultura

“Enciclopédia tocoísta” apresentada em Luanda

Filipe Eduardo

O primeiro volume da “Enciclopédia tocoísta”, um livro que aborda a espiritualidade, a historiografia e a sociologia cristãs e a teologia tocoísta, foi apresentado  quinta-feira, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo, em Luanda, pela Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, vulgo Tocoísta.

Fotografia: Edições Novembro

O livro, com 303 páginas distribuídas em dez capítulos, foi concebido e desenvolvido pelo líder daquela denominação religiosa, o bispo Dom Afonso Nunes. De acordo com o assessor do líder da Igreja Tocoísta, Francisco Domingos, que apresentou a obra, a edição foi amadurecida nos últimos 12 anos.
O surgimento da enciclopédia prende-se com o facto de nos últimos 69 anos de existência do Tocoísmo, enquanto projecto cristão de raízes africanas e do centenário natalício de Simão Gonçalves Toco, muitas pessoas, entre singulares e colectivas nacionais e estrangeiras, se terem debruçado sobre a teologia e a história da denominação religiosa através de estudos, artigos de opinião, reportagens, monografias, dissertações e teses. />Segundo Francisco Domingos, o trabalho destas entidades sobre o tocoísmo nem sempre corresponde ao rigor de muitos acontecimentos reportados, contendo imprecisões e relatos incompletos.
O assessor do líder espiritual disse que a Igreja Tocoísta, no cumprimento do seu direito e dever de repor a verdade dos factos e acontecimentos, assim como contribuir para um conhecimento estruturado e sistematizado sobre o seu líder fundador e do tocoísmo, decidiu lançar a enciclopédia, suprindo assim uma lacuna.
O lançamento do livro, com  cinco mil exemplares, pela Editora Acácias, insere-se no programa das comemorações do centenário do nascimento de Simão Gonçalves Toco, cujas celebrações vão decorrer até ao próximo dia 25, na aldeia de Ntaya, província do Uíge.

Tempo

Multimédia