Enigma abre nova temporada de teatro

Roque Silva
14 de Maio, 2015

Fotografia: Santos Pedro

O Enigma abre no sábado na Liga Africana, em Luanda, a temporada de teatro deste ano com os espectáculos “A Grande Questão”, às 19h00, e “O Sujeito e a Azarada”, uma hora e  meia depois.

“A Grande Questão”, eleita em 2009 o terceiro melhor espectáculo no Premio Cidade de Luanda, é uma sátira à relação entre a capital e os seus habitantes vista a partir de um julgamento judicial.
As personagens debatem vários problemas da sociedade como forma de chamar a atenção do público para práticas erradas.
“É preciso educar os jovens sobre o que é errado, a partir dos valores e ideiais da identidade nacional, de forma a que estes possam valorizar mais os princípios da angolanidade”, informou Tony Frampénio, o autor do espectáculo.
A peça “O Sujeito e a Azarada”, com a qual o grupo participou, no Rio de Janeiro, no VI Festival de Teatro de Língua Portuguesa, conta a história de um casal de jovens que decidem viver juntos pouco tempo depois de se conhecerem nas redes sociais. A peça analisa questões, como a formação precipitada de algumas famílias angolanas, particularmente de jovens,  que incapazes de resolverem os problemas das suas vidas acabam por se separar.
“É uma chamada de atenção positiva para os perigos que podem advir de um relacionamento precipitado, em especial os que começam nas redes sociais”, explicou.
“O Sujeito e a Azarada” volta a ser exibida domingo às 19h30. No mesmo dia o grupo apresenta uma hora depois “A Raiva”, peça com a qual em 2010 venceu o Prémio Cidade de Luanda.
O Enigma Teatro, distinguido em 2014 com o Prémio Nacional de Cultura e Artes, surgiu em 1987, da fusão dos colectivos de teatro Makotes e Komba Menek.
Em 2008 o grupo foi o 2º classificado no Prémio Cidade de Luanda, com a peça “De Luandinha a Luanda para Luandão”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA