Cultura

Escola de arte precisa apoios para os alunos

João Luhaco | Lubango

Um total de oito milhões de kwanzas é o valor que a Escola de Artes Plásticas da Huíla precisa para dar continuidade aos projectos de reabilitação e apetrechamento da instituição, informou, ontem, no Lubango, o director do espaço, Pascoal Duangu “Mestre Padú”.

Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O director explicou ao Jornal de Angola que a escola foi erguida com esforço próprio e a ajuda de parceiros, porém mesmo sendo uma iniciativa privada tem dado um enorme contributo na formação de futuros criadores.

O projecto, contou, foi feito no intuito de divulgar e valorizar a arte, em especial entre as crianças da Huíla. “É preciso que a nova geração seja educada, desde cedo, sobre o papel e a importância das belas artes na formação de uma sociedade, assim como qual deve ser o lugar do artista na construção de ideologias”, disse.
O espaço existe há mais de 15 anos e tem 90 crianças, dos 13 aos 19 anos, inscritos até ao momento. O artesanato, pintura, desenho, escultura e costura são as artes ensinadas. Mestre Padú é o mentor da Cooperativa de Artistas da Huíla.

Tempo

Multimédia