Escravatura em análise


23 de Junho, 2016

“Herdeiros da Escravatura”, um livro que retrata as condições de vida dos cabo-verdianos residentes em são Tomé e Príncipe, numa co-autoria dos autores Luís Neves e Pedro Matos, é apresentado hoje, em Luanda.

Em declarações à Angop, Luís Neves explicou que o livro é um tributo a todos os cidadãos que emigraram para São Tomé e Príncipe. Numa primeira fase foram publicados três mil exemplares.
O livro, disse, surge da necessidade de documentar-se as condições das comunidades cabo-verdianas em São Tomé e Príncipe,  para onde se dirigiram como último recurso para a melhoria de vida. “Tentamos, com o trabalho, explicar o porquê da condição humana de muitos destes cabo-verdianos e os motivos que os levaram a permanecer nessa terra que, como muitos dizem, lhes foi madrasta.”
O livro, informou, é composto por testemunhos e fotografias recolhidos em várias comunidades residentes em São Tomé e Príncipe. “É o tributo aos homens e mulheres que nunca baixaram os braços, não se resignaram e partiram em busca de melhores condições, sem contudo esquecerem Cabo Verde”, aventou Luís Neves.
Com 400 páginas, o manual traz 347 fotografias a preto e branco, 50 depoimentos de antigos contratados do regime colonial português que, nas décadas de 40, 50 e 60 partiram para São Tomé e Príncipe e nunca mais regressaram a Cabo Verde.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA