Escritora Cremilda de Lima aposta mais no quimbundo


26 de Novembro, 2014

Fotografia: Paulino Damião |

“O Kyanda ni Kaulungu ka Fuxi” é o título do primeiro livro infanto-juvenil em quimbundo, da escritora Cremilda de Lima, que foi apresentado, na Biblioteca Nacional de Angola, em Luanda, numa iniciativa do Instituto Nacional das Industriais Culturais.

O livro é uma versão em línguas africanas de Angola de “A Kianda e o Barquinho de Fuxi”, publicada em 1984.
O director do Instituto de Línguas Nacionais, José Pedro, considerou o livro importante por ajudar na defesa destes idiomas e na valorização de rituais, como o xinguilamento, a festa da Ilha, as sereias e outras lendas de Luanda. O responsável considerou ainda importante preservar e divulgar mais as lendas.
Cremilda de Lima disse que a versão do livro, ilustrada por Sérgio Piçarra, foi fruto de uma contribuição do Instituto de Línguas Nacionais e obedeceu alguns critérios de escrita do referido dialecto.
A autora sugeriu também aos pais que leiam e traduzam para os filhos para compreender melhor os textos e terem mais interesse pelo idioma.
O cantor Carlos Lopes, que foi convidado a actuar na cerimónia, considerou, no final, o livro uma maneira de incentivar as crianças a aderirem as línguas africanas de Angola. “É preciso protegermos mais a riqueza cultural nacional e isso passa pela salvaguarda de alguns destes idiomas, que devem ser desenvolvidos desde cedo no ensino primário”, disse.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA