Escritos árabes vistos em Paris


24 de Maio, 2015

A sede dos Arquivos Nacionais franceses em Paris vai expor, até 24 de Agosto, uma selecção de manuscritos iraquianos e algumas cópias de manuscritos de Mossul, salvos no Verão passado das destruições culturais do grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque.

A exposição “Mesopotâmia, cruzamento de culturas”, que reúne algumas peças pouco frequentes escritas em siríaco, aramaico, ou árabe, percorre a história das missões de monges dominicanos nesse território considerado “um dos lugares mais antigos do mundo cristão”, afirmou o curador Jacques Charles-Gaffiot. Entre os manuscritos de poetas árabes, tratados de Medicina, ou evangelhos expostos, está um alcorão de Bagdad do final do século XII, provavelmente anotado pelo dominicano Riccoldo da Monte Croce (1243-1320).
A segunda parte da exposição é dedicada a sete cópias de grande qualidade de manuscritos procedentes da biblioteca dominicana de Mossul. A instalação foi transferida de urgência no Verão passado, após a tomada desta cidade iraquiana pelas tropas do Estado Islâmico (EI) e pelo êxodo em massa da população cristã para Erbil, na região autónoma do Curdistão iraquiano.
“Esses manuscritos encontram-se num lugar seguro, escondidos em alguma parte do Curdistão”, afirmou Najeeb, monge iraquiano. Segundo Unesco, os jihadistas destruíram voluntariamente grande parte dos tesouros culturais pré-islâmicos, assim como santuários cristãos, judeus e muçulmanos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA