Cultura

Espectáculo de teatro realça tabus em palco

Manuel Albano

O tabu nas relações conjugais e os problemas relacionados com a sexualidade, principalmente dos recém-casados, é o tema da comédia “Sexo no Casamento”, do grupo Ima Ioso Teatro, a ser exibida hoje, às 20 horas, na Liga Africana, em Luanda.

Actores do grupo Ima Ioso Teatro exibem peça na Liga Africana
Fotografia: José Soares| Edições Novembro


A peça, uma “prenda de natal”, de acordo com o encenador Plácido Lopes, explora os meandros das relações conjugais, um assunto ainda evitado por muitos casais, devido à sua complexidade.  Adaptada do livro homónimo do dramaturgo brasileiro Fábio Marcelo, a peça retrata alguns tabus vividos em alguns casais, com maior destaque para os relacionados com o sexo.
O espectáculo para maiores de 18 anos aborda temas sem censura, tendo em conta as expressões e representações de nudismo, garantiu ontem ao Jornal de Angola o encenador do grupo.
Marco António e Maria Luísa contraem matrimónio, mas esta nega ter relações sexuais na noite de núpcias, pois defende que deve perder a virgindade 48 horas depois do casamento. O marido decide ouvir programas de rádio para descontrair e num deles escuta que o Mundo pode desaparecer a qualquer instante, o que leva Maria Luísa a entregar-se ao esposo. Este, por sua vez, recusa-se a satisfazer a vontade da parceira.
“É um assunto delicado, cuja abordagem é evitada por muitos. O casal procura uma solução para não destruir o seu casamento. É possível manter um casamento sem sexo? Será o sexo a base fundamental de um casamento?”, questiona Plácido Lopes.
O encenador realça que o teatro angolano já conquistou um vasto público e, por isso, está numa fase de afirmação e conquista do mercado internacional, através da participação dos grupos em festivais internacionais, onde são convidados.
A peça “Sexo no Casamento” abriu este ano a segunda edição do Circuito Internacional de Teatro (CIT), que homenageou o dramaturgo José Mena Abrantes, pelos 50 anos de teatro.

Tempo

Multimédia