Espectáculo "Ingrattus" no palco da Liga Africana


23 de Julho, 2016

A peça “Ingrattus” do projecto Cena Livre vai ser apresentada amanhã, às 19h00 e às 21h00, no palco da LAASP, ex-Liga Africana, em Luanda, antes da sua participação na 7.ª edição do Festival Internacional de Teatro de Dourados, em Mato Grosso, no Brasil.

A comédia tem dois personagens, Chiquinho e Chiquito, dois amigos deficientes físicos que, em uma hora de palco, passam por situações adversas. Com bastante humor, a peça retrata as suas dificuldades e mostra como cada um pode viver sem pensar em situações negativas. Embora tenham pensado em suicídio, encorajam as pessoas a enfrentarem a vida com  inteligência. Chiquinho e Chiquito chamam atenção a figuras públicas que preferem viver num mundo ficcional, ocultando deficiências da vida real. “Ingrattus”, segundo a sinopse, constitui uma chamada de atenção para as pessoas que se sentem inferiorizadas e humilhadas, por terem nascido ou adquirido uma deficiência física.
Chiquinho apaixona-se pela mais linda rapariga do bairro e tudo faz para conquistar a jovem. Um dia, ganha coragem e vai ao encontro da rapariga, pois, procura por uma mulher para casar e o amigo acaba por o entregar a uma brasileira.
O espectáculo, apresentado em Junho na LAASP, teve muita audiência. Facto semelhante aconteceu em Março, quando a peça estava a ser preparada para uma breve exibição no Festival de Comédias, que decorreu no mesmo espaço.
José Mendes e Sebastião Constantino, ambos protagonistas da peça, aceitaram o desafio da Cena Livre para entrarem em palco porque perseguem dois grandes objectivos: o primeiro a necessidade de combater os ingratos que se levantam contra pessoas portadoras de deficiência e o segundo obter um meio para melhor se locomoverem.
“O nosso desejo é comprar um carro, fruto dos nossos próprios esforços”, disseram os actores ao Jornal de Angola.
O espectáculo de teatro  escrita e montada por Walter Cristóvão, director da Cena Livre, tem assistência de direcção de Leonel Paulino, sonoplastia de Horácio Muehombo, iluminação de Pekeno Paiva, cenografia da Cena Livre. Também participam as actrizes Eliane da Silva, que interpreta o papel da brasileira, Nareth Dala, uma jovem “boasuda” e Inara Alexandra, a médica.
O projecto Cena Livre é uma iniciativa cultural que surgiu em Luanda, em 2008, com a finalidade de produzir  espectáculos, sem ter actores permanentes. Em Maio de 2015, transformou-se em empresa de prestação de serviços culturais, sendo a montagem de peças de teatro a principal actividade. Entre as peças já produzidas, destacam-se “Vítima” levada em 2010 ao Festival Internacional de Mindelact, em Cabo Verde.
Em 2013, o Cena Livre estreou “Neto presente” e, em 2014, “Discursos do Presidente”. Consta no seu plano a realização do projecto “Quintas do Cena.”

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA