Espectáculos angolanos no festival do Mindelo


30 de Agosto, 2014

Fotografia: Paulino Damião |

Pelo menos sete países, designadamente Angola, Bélgica, Marrocos, Espanha, Brasil, Itália e Portugal fazem-se representar na 20ª edição do Festival Internacional de Teatro do Mindelo, que decorre de 19 a 28 de Setembro, na cidade do Mindelo, Cabo Verde.

Com o anfitrião Cabo Verde, no total são oito os países que vão desfilar no certame. Angola marca presença com os espectáculos “Hotel Komarca” e “O Órfão do Rei”, do grupo Henrique Artes.
Esta edição, segundo o director artístico do festival, João Branco, pretende-se retrospectiva, com uma espécie de revisitação aos 20 anos da festa do teatro, que há duas décadas mobiliza a cidade do Mindelo.
Assim, vão ser repostos vários espectáculos, a começar por “Lágrimas de Lafcádio”, exibido na primeira edição do festival, em 1995, passando por “Sete Pecados Capitais”, apresentado pela primeira vez em 2004.
A organização aposta na produção nacional, por isso chama a participar na “grande festa do teatro” grupos como Otaca, de Santiago, Juventude em Marcha, de Santo Antão, Dja d`Sal, da ilha do Sal, Teatracácia e Grupo de Teatro do Centro Cultural Português, do Mindelo.
Da programação, ainda provisória, constam cinco monólogos, nomeadamente “As Mãos de Eurídice” e “Guintche”, este em estreia, pela cabo-verdiana Marlene Freitas.
Além do palco principal, habitualmente o auditório do Centro Cultural do Mindelo, vai haver a Teatrolândia, para crianças, Teatro Periferia, pelos bairros da cidade, e várias acções de formação ao longo dos nove dias que dura o festival.
A organização do festival fala num orçamento de 12 milhões de escudos, mas anda ainda à procura de financiadores, porquanto até agora apenas responderam positivamente a Câmara Municipal de São Vicente, o Ministério da Cultura e “algumas empresas”, indicou em conferência de imprensa o presidente da Associação Mindelact, Daniel Monteiro.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA