''Espírito Caluanda'' no Instituto Camões

Roque Silva |
12 de Novembro, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O artista plástico António Ole inaugura hoje, às 18h30, no Instituto Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, a exposição de pintura, fotografia e instalação “Espírito Caluanda”.

A mostra, que fica patente até ao dia 27 deste mês, comporta 22 obras de pintura, fotografia e instalação, na sua maioria inéditas. Entre elas se destacam dois tríplicos de fotografia e caixas de luz, que evocam o seu “Espírito Caluanda”. Nesta exposição, António Ole retoma um tema recorrente no seu percurso, citando o escritor Filipe Correia de Sá, onde dá a indicação de que Luanda tem algo que o surpreende. Em 2009, com a exposição “Na Pele da Cidade”, o espírito de Luanda domina a criatividade do mestre.
O artista estabelece um diálogo com o meio que o rodeia e dá pistas de um programa social de que não abdica, pois o “Espírito Caluanda” obriga a cidadania e responsabilidade cívica. Na pele de artista e como curador da representação de Angola à Bienal de Veneza 2015, António Ole voltou a inspirar-se na cidade para fazer uma peça, na qual utilizou baldes, desses que as quitandeiras usam nos seus afazeres, de várias cores.

Ciclo de cinema


Paralelamente à exposição, o auditório do Instituto Camões - Centro Cultural Português acolhe, nos dias 17 e 24, um Ciclo de Cinema, dedicado ao artista, durante o qual são exibidos três documentários. O ciclo, denominado “Cinema António Ole”, reserva, para o dia 17, a exibição dos documentários “Carnaval da Vitória”, às 18h30, e “O Ritmo do Ngola Ritmos”, às 19h00. Os dois filmes foram realizados por António Ole.
O filme sobre a vida e obra do artista plástico intitulado “Ole António Ole”, do realizador Rui Simões, vai ser exibido no dia 24, às 18h30.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA