Estádio 11 de Novembro é palco da abertura

António Bequengue |
30 de Agosto, 2014

Fotografia: Francisco Bernardo |

A cultura nacional e os criadores de arte voltam a ser exaltados, a partir de hoje e até 20 de Setembro, durante a realização da segunda edição do Festival Nacional de Cultura (FENACULT), passada uma década e meia da realização da primeira edição.

A cerimónia de abertura do FENACULT-2014 realiza-se hoje, às 19h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, em Luanda, com um espectáculo de duas partes, sendo a primeira parte um show multimédia, com coreografia e videogramas, inédito no continente africano, e a segunda um concerto com nomes sonantes da praça nacional.
A primeira parte do espectáculo, com duração de 70 minutos, é a narração da história de Angola, através de dança e projecção de imagens de arquivo em 3D sobre o relvado, envolvendo cerca de 700 figurantes.
Montada pela coreógrafa angolana Ana Clara Guerra Marques, a coreografia foi especialmente desenhada para ser articulada com as projecções vídeo, música original e jogo de luzes, narrando de uma forma artística a História de Angola, destacando as conquistas da paz e os valores culturais, naturais e ecológicos.
Nomes como W King, Ary, B4, Elias dia Kimuezo, Yola Araújo, Matias Damásio, Yuri da Cunha, Bangão, Kueno Aionda, Carlos Burity, Nsoki, Givago, Kiaku Kiadaff, Coréon Dú e a banda Movimento constam do elenco artístico para a última parte do espectáculo de abertura do FENACULT.
O programa do FENACULT, que doravante passa a ter uma periodicidade quadrienal, prevê a realização de colóquios, conferências, mesas redondas, palestras, manifestações artísticas e culturais, acção cultural, espectáculos, concertos, feira nacional das indústrias culturais, oficinas de criação artística e dança e edições de livros e discos.
O objectivo do Festival é prestar homenagem ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, como obreiro e defensor da angolanidade e da sua matriz material e pelo seu empenho e dedicação em prol da valorização e desenvolvimento das artes e da cultura angolana. Outro objectivo é assinalar condignamente o 90º aniversário do nascimento do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, e enfatizar a sua obra como homem de cultura. Estimular e promover os criadores nacionais dentro dos mais variados domínios das artes e da literatura, através da realização de espectáculos e exposições, são outros dos objectivos do Festival.
O encerramento do FENACULT está previsto para 20 de Setembro na Baía de Luanda, com um concerto musical no qual participam músicos de todos os estilos, dança e música tradicional e contemporânea, e termina com o lançamento de fogo-de-artifício.
A primeira edição do Festival, realizada em 1989, na qual o ponto mais alto foi o espectáculo da Cidadela Desportiva, com Teta Lando como convidado especial, permitiu que a cultura e as artes angolanas conhecessem um grande impulso, constituindo o início do inventário do património cultural material e imaterial.
À semelhança da edição anterior, espera-se ver surgir nesta edição um novo movimento cultural e artístico, pretendendo-se que seja o movimento mais alto de celebração e exaltação da cultura angolana, preservando e desenvolvendo as artes, a cultura e as tradições das diferentes comunidades.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA