Cultura

Estado dos monumentos inspeccionado em visitas

Avelino Umba | Cacuaco

O secretário de Estado da Juventude, Fernando João, visitou quarta-feira, em companhia de líderes juvenis, quadros daquele Ministério e a da Administração Municipal de Cacuaco, alguns monumentos históricos de Cazenga e de Cacuaco, no âmbito das festividades do 444º aniversário da cidade de Luanda.

Marco de Kifangondo foi um dos monumentos visitados
Fotografia: Edições Novembro | Arquivo

A visita teve início na Mulemba Waxa N’gola, no distrito Urbano do 11 de Novembro, no município do Cazenga, lugar onde está a árvore que representa um símbolo tradicional que, segundo a história, serviu de repouso à Rainha Jinga Mbande e comitiva, durante uma viagem a Luanda, em 1621, como líder de uma embaixada do irmão Ngola Mbande.

A comitiva seguiu, depois, para o Marco Histórico de Kifangondo, onde terminou a visita, que é dos símbolos da luta pela independência nacional. No local, os visitantes assistiram a um vídeo sobre a luta travada nessa batalha, que permitiu a proclamação da independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975.
No final do encontro, o secretario de Estado mostrou-se satisfeito com a visita e a interacção de vários representantes de movimentos juvenis. “Foi uma visita bastante positiva, porque além de conhecermos mais sobre a História do país, vimos o interesse dos jovens por este legado”, disse.

Interesse

Os líderes de movimentos juvenis que visitaram os marcos históricos foram unânimes em dizer ao Jornal de Angola que a visita serviu para incentivar o interesse deles na defesa e maior valorização do património nacional.
O presidente do Conselho Nacional da Juventude, Tingão Mateus, exaltou a visita e apelou à juventude a valorizar este tipo de acções. “Os jovens tem a missão de participar, de forma activa, no desenvolvimento do país. Logo, este tipo de actos é fundamental”, disse.
O representante da JURA em Cacuaco, junto do Conselho Nacional da Juventude, João Panzo, acredita que a visita vai criar mais união entre os jovens. “É inspirador, quando os dirigentes mantêm maior contacto com os jovens. É algo que os motiva. Por isso, visitas do género são sempre positivas”, defendeu.
O primeiro secretário nacional da Juventude da FNLA, Kiaku Kiala, afirmou que estes espaços históricos precisam de ser mais valorizados no sentido de chamar à atenção para a protecção deste património histórico e cultural do pais.

Tempo

Multimédia