Estudantes de História visitam Mbanza Congo


23 de Agosto, 2016

Fotografia: Adolfo Dumbo

Os estudantes de História da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto (UAN) efectuaram uma visita de três dias à cidade de Mbanza Congo, capital da província do Zaire.

A visita terminou domingo e, segundo declarações do estudante Luís Miguel Dias, à Angop, os kimbanguistas e antonianos consideram Mbanza Congo como “cidade santa”, como Jerusalém e Belém para os cristãos, assim como Meca para os muçulmanos.
O estudante justificou a sua afirmação pelo facto de a antiga capital do Reino do Congo ter testemunhado o nascimento de Kimpa Vita, considerada por alguns historiadores como defensora acérrima culto tradicional e das confissões religiosas africanas.
Referindo-se à candidatura de Mbanza Congo para património mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o finalista do curso de História disse que este objectivo pode trazer vantagens económicas para a cidade, através do turismo cultural.
Por sua vez, a estudante Joneta Vonde considerou Mbanza Congo um dos locais mais importantes na História de Angola, dado o seu passado longínquo como centro político e administrativo do antigo Reino do Congo.
 A estudante deseja a elevação da cidade à categoria de Património da Humanidade, cujo processo está em curso, frisando ser uma oportunidade para atrair visitantes do país e do Mundo.
 “Acredito que levaremos óptimas experiências, porque muitos de nós temos Mbanza Congo como tema predilecto para os nossos trabalhos de fim de curso”, revelou. O centro histórico de Mbanza Congo, no norte de Angola, está classificado como património cultural nacional, desde 10 de Junho de 2013, um pressuposto indispensável para a sua inscrição na lista de património mundial.
A comitiva de 30 estudantes foi chefiada pelo professor Abubakar Keita e realiza visitas de estudo a locais de interesse histórico e cultural de Mbanza Congo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA