Estudantes são estratégicos

Roque Silva|
8 de Outubro, 2014

Fotografia: Cedida pelo autor

As artes plásticas em Angola estão numa fase evolutiva do ponto de vista técnico mas devem conquistar um maior número de apreciadores para uma maior divulgação dos traços da angolanidade no país e no exterior, referiu o artista Guilherme Kaniaki.

Ao falar no colóquio sobre as Artes Plásticas, diante de mais de 200 estudantes, no auditório da Escola de Formação de Professores - Garcia Neto, o pintor considerou que os estudantes fazem parte de uma classe estratégica para garantir uma apreciação qualitativa das peças artísticas e o desenvolvimento das artes.
Com as artes plásticas no seio dos estudantes, frisou, é possível atingir melhores níveis no futuro pois crescem os apreciadores e estimula-se os aspirantes a artistas.
Embora cresça a vontade política e seja notável o aumento de coleccionadores, afirmou o artista, ainda há muito por fazer para incentivar os artistas. O artista Guilherme Kaniaki é de opinião que a sociedade, os empresários e os bancos devem adoptar uma atitude diferente da actual.
Guilherme Kaniaki referiu que a afirmação dos artistas e a promoção dos seus trabalhos podem ser garantidas pela Lei do Mecenato que ainda não se faz sentir por inexistência de fiscalização e de projectos concretos.
Para Guilherme Kaniaki, devem ser criadas políticas específicas e exequíveis com vista a valorização, divulgação e comercialização das obras de arte dos angolanos por forma a incentivar a criação artística.
Para o pintor, as artes plásticas têm um conceito muito abrangente pois são um conjunto de ciências e de artes visuais. “Pintar um quadro é um processo muito ínfimo para se considerar arte plástica como tal, pois o executar requer um esforço intelectual".
Segundo o artista plástico, o colóquio é uma motivação ao exercício e uma oportunidade para descobrir novos talentos, pois demonstra a expressividade e define o sentimento e a criatividade de cada um dos participantes.
Durante o colóquio o orador fez esclarecimentos teóricos e práticos sobre a pintura e o desenho. Temas como “A teoria da cor", “Tipos de tinta a usar" e “Suportes para pintura" dominam a parte teórica. A prática baseou-se na feitura de desenhos de figuras simples sobre  cartolina.
O colóquio foi animado pelo dupla Los Bambinos, composto por Hamilton Piedade e o cubano Yeek Gonzalez. Com mais de 35 anos de carreira como artista plástico, Guilherme Kaniaki é docente de Educação Visual Plástica e Educação Laboral desde 1994. Foi professor de desenho e pintura no Atelier Escola de Santo António, em Lisboa, e realizou vários seminários no Porto, Viseu e Algarve.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA