Etu Lene critica regionalismo em palco

Roque Silva
30 de Junho, 2015

“Marcas de Um Passado” é o título do espectáculo de teatro que o grupo Etu Lene apresenta sexta-feira, às 20h30, e sábado, às 19h45, no auditório da Escola Njinga Mbande, em Luanda, sobre o choque entre a tradição e o modernismo.

A comédia satiriza os conflitos causados pelo regionalismo, com algumas chamadas de atenção para os perigos para a nova geração, particularmente na união entre pessoas de duas regiões diferentes. O drama conta com a participação dos actores Avelino Viegas, Neusa Culeca, António de Oliveira, Noémia Machado, Márcia, Telma e Adão José e é inspirado numa disputa entre os naturais de Catete e os de Malanje.
A peça é baseada no drama desencadeado pelo relacionamento amoroso entre Gaspar, natural de Catete, e Suzanita, de Malanje. O espectáculo, escrito por Beto Cassua, conta com a encenação de Marcelina Afonso. Criado em 1993, na capela de São Luís, Etu Lene ficou em segundo lugar no Festeatro95 com a peça “Uiji, Uijia”. O grupo foi distinguido, em 2002, com o Prémio Nacional de Cultura e Artes.
O grupo criou o projecto “Quintas da Encenação”, realizado no Centro Recreativo e Cultural Kilamba, para promover os espectáculos de várias companhias e trocas de experiências. Entre as suas peças destacam-se “O Feiticeiro e o Inteligente”, “O regresso do nosso Senhor Jesus Cristo” e “O Azarado”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA