Euforia do público na final do Kriol Jazz


18 de Abril, 2017

Fotografia: AFP |

Pat Thomas e Kwashibu Area Band encerraram, no domingo, o “Kriol Jazz Festival” (KJF) com o público eufórico a pedir “bis”, na cidade da Praia, em mais uma edição de um dos mais prestigiados festivais da capital cabo-verdiana, que levou ao palco artistas e ritmos de várias partes do mundo.

A última noite da 9ª edição do KJF contou, também, com a participação do Dj angolano Satélite e a actuação da cantora Elida Almeida que participou pela segunda vez, sendo que na primeira foi no “Zona Kriol”, em 2015.
 A vencedora do “Prix Découvertes” da RFI, 2015, levou para o palco temas do seu primeiro disco “Ora doci ora margos”, editado no final de 2015 e do seu recente EP, “Djunta kudjer”, lançado recentemente.  A cantora de Santa Cruz, que tem conquistado outros países, encantou a plateia com temas como “Di mi ku di bo”, “Nta consigui”, “Tchika”, “Joana” e “Djunta kudjer”, entre outros.
Ao jornal Expresso das Ilhas, afirmou: “É um prazer estar aqui com vocês. Nesse dois anos, descobri o mundo”, disse Elida Almeida, a cantora que tem agendados concertos em alguns países para mostrar o seu novo trabalho discográfico. O KJF recebeu ainda a banda norte-americana Spyro Gyra, que fez vibrar os espectadores com o seu jazz-fusion. A música de Spyro Gyra possui influências que vão desde o “smooth jazz”, combinando com jazz e elementos do R&B, funk e pop music.
A banda fez o público apaixonar-se pelo seu som contagiante que foi retribuído com vários aplausos.
Roberto Fonseca Quartet, um dos pianistas mais apreciados da sua geração, subiu ao palco ao som do jazz e músicas de Cuba, algo que caiu bem no agrado do público.
“Estou muito contente por estar aqui, espero que desfrutem do concerto”, disse o pianista Roberto Fonseca, no decurso da sua actuação, dedicando de seguida uma música a todas as mulheres cabo-verdianas.  Pat Thomas e Kwashibu Area Band foram os últimos a actuar e levaram para o palco os sons quentes africanos. A reacção do público chegou de forma calorosa, com aplausos e muita dança. E, no final da actuação, Pat Thomas e Kwashibu Area Band, proporcionaram um ambiente de muita festa na Pracinha da Escola Grande.  Depois, a música deslocou-se para o palco de Kebra Kanela, com animação de Topium de Canadá.

capa do dia

Get Adobe Flash player



ARTIGOS

MULTIMÉDIA