Cultura

Ex-cadeia do Missombo transformada em museu

Carlos Paulino | Menongue

O Ministério da Cultura vai inscrever as ruínas da antiga cadeia colonial do Missombo no Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2019, para a sua requalificação, preservando toda a sua estrutura arquitectónica, tendo em atenção a sua elevação a categoria de museu histórico e património nacional.

Ministra da Cultura anunciou que a antiga cadeia do Missombo vai ser transformada em museu
Fotografia: Nicolau Vasco | Menongue | Edições Novembro

A ministra da Cultura, Carolina Cerqueira,   anunciou o facto durante uma visita ao local, e disse que esta decisão do Executivo Angolano de transformar a cadeia do Missombo em património histórico nacional surge na sequência de um projecto da SADC que colocou na mesa a ideia de recriar a rota e a memória histórica dos povos que lutaram pela sua liberdade durante a colonização dos respectivos países.
No Missombo, Carolina Cerqueira, membros do seu pelouro e do Governo do Cuando Cubango visitaram   os escombros   do antigo complexo prisional, para avaliar o estado actual do que resta e ter uma ideia concreta do que deve ser feito para a sua restauração sem fugir aos padrões desenhados pelas autoridades coloniais.
“No âmbito do trabalho que o Ministério da Cultura está a desenvolver para a requalificação dos monumentos e sítios históricos em toda a extensão do território nacional e em resposta ao projecto dos países membros da SADC decidimos incluir a cadeia do Missombo pelo seu valor histórico durante a vigência do colonialismo português que maltratou e humilhou centenas de nacionalistas angolanos”, disse Carolina Cerqueira. />A ministra frisou que a visita de constatação   vai permitir definir  estratégias para a sua requalificação o mais breve possível para a transformação do antigo complexo prisional do Missombo em museu histórico.
A titular da pasta da Cultura afirmou que a restauração da importante infra-estrutura e a sua classificação como património nacional,  vai contribuir para que as gerações vindouras saibam do percurso histórico de todos aqueles que derramaram o seu sangue e suor para que o povo angolano fizesse ouvir nos quatro cantos do mundo o seu clamor pela liberdade, que veio acontecer com a proclamação da independência a 11 de Novembro de 1975.
As futuras instalações da cadeia de Missombo, disse a governante, vai contar com uma  sala de exposições, gabinetes administrativos, parque de estacionamento, restaurantes, salas de jogos, cinema, anfiteatro e uma sala de teatro, para que os grupos de teatro possam exibir os seus espectáculos.
Carolina Cerqueira destacou os nomes de alguns nacionalistas que por ali passaram como  Pedro Pacavira, Imperial Santana, Paiva Domingos da Silva e Adriano Sebastião.

Tempo

Multimédia