Exposição abre “Luanda Cartoon”


9 de Agosto, 2016

Fotografia: Paulino Damião |

Uma exposição central de banda desenhada, cartoon e caricatura de artistas angolanos e estrangeiros vai ser inaugurada dia 19, às 18h30, no Camões - Centro Cultural Português para a abertura da 13ª edição do Festival Internacional de Banda Desenha e Animação “Luanda Cartoon”.

O festival decorre até dia 26 e conta com a participação de dezenas de cartoonistas. Os angolanos Carnot Júnior, Casimiro Pedro, Osvaldo Bala (Vavá) e Tché Gourgel,  além de exporem caricaturas e banda desenhada são convidados para o debate "Conversa sobre BD", assim como o cartoonista português Osvaldo Medina,  enquanto o francês Eduardo Pinto Barbier vai proferir uma palestra sob o tema “Breve história do quadradinho paraense e a influência francesa em Belém.”
Durante dois dias, o cartoonista angolano Tché Gourgel vai orientar um seminário sobre “Argumento e desenvolvimento de personagens”, aberto ao público interessado. Ainda no primeiro dia de actividade, a organização vai proceder ao lançamento de um  livro de BD. Os criadores nacionais também vão trocar experiências, durante a actividade, com o cartoonista português Osvaldo Medina, convidado especial do festival.  
O acesso ao festival é gratuito e vão ser exibidos filmes de animação em 2D e 3D, a partir das 18h00,  realização de seminários para profissionais e amadores e o lançamento da VI edição do projecto “A Banda Desenhada na Língua Portuguesa”.
Organizado pela Olindomar Estúdio, o festival conta com a parceria do Camões - Centro Cultural Português e da Alliance Française de Luanda. O “Luanda Cartoon” foi criado em 2003, pelos irmãos cartoonistas Lindomar de Sousa e Olímpio de Sousa. Desde então, tem aumentado o número de participações estrangeiras e a qualidade, até atingir uma dimensão internacional em 2010. 
O festival é anual e promove trabalhos produzidos, quer por cartoonistas nacionais quer por estrangeiros, e tem sido servido de “ponte” entre artistas angolanos e estrangeiros (entre africanos, brasileiros, portugueses e franceses) o que permite a presença regular de artistas angolanos no  Festival de Amadora Cartoon e no Festival de Beja, assim como a vinda de artistas portugueses no “Luanda Cartoon”.
Actualmente,  é a única actividade do género em Angola, assim como um dos mais importantes eventos de banda desenhada na região da  África Austral e o mais valorizado nos países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP), como Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Moçambique.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA