Cultura

Exposição de artes plásticas inspiradas em Agostinho Neto

Manuel Albano |

Divulgar o legado do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, como estadista, médico, poeta e homem de cultura, resultou numa exposição colectiva denominada “Expo Arte 2017”,  inaugurada na sexta-feira à noite no Salão Internacional de Exposição da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP), em Luanda.

“O mais importante é resolver os problemas do povo”
Fotografia: Raul Booz |

Inserida nas comemorações do 95.º aniversário do Herói Nacional, que se assinalam hoje, a exposição está patente até 30 do corrente mês, numa iniciativa da UNAP, e conta com a participação de vários artistas, que apresentaram trabalhos feitos em escultura, cerâmica, fotografia e pintura.
Estão expostos trabalhos de Adão Mussungo, Álvaro Macieira, Ângelo de Carvalho, Dom Sebas Cassule, Délio Baptista, Antoninho, Tomás Vita “Tetémbwa”, Salanga, Fineza Teta, Kaniaki, Kabudy Ely, José Delgado “Delgas”, Sá Mateus, Raul Booz, Pedro Tchivinda, Matondo Alberto, Mpanda Vita, Lema e Yuma, Vemba, Massongi Afonso, Etona, Emmaculle Sahaha, Guilherme Camela e Fernandes de Carvalho “Tozé”, que também é o curador da exposição.
Os temas escolhidos foram seleccionados entre trabalhos dos membros da UNAP, que apresentam conteúdos inspirados na vida e obra de Agostinho Neto, disse ao Jornal de Angola o curador da mostra e artista plástico “Tozé”.
Ainda enquadrada no programa de actividades da UNAP, está marcada para a próxima sexta-feira, às 11 horas, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), na Baixa da cidade de Luanda, a realização de uma palestra subordinada ao tema “O legado de Neto”, informou o curador.
A União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP) é uma agremiação cultural fundada a 8 de Outubro de 1977 e que tem como finalidade a promoção e divulgação das obras de arte dos respectivos membros associativos.

Tempo

Multimédia