Cultura

Exposição de pintura no Instituto Camões

A exposição “Sons e Tons”, do pintor português Miguel DaFranca, foi inaugurada, ontem, no Instituto Camões, em Luanda, numa cerimónia em que esteve presente o vice-ministro da Cultura, Cornélio Caley.

A exposição “Sons e Tons”, do pintor português Miguel DaFranca, foi inaugurada, ontem, no Instituto Camões, em Luanda, numa cerimónia em que esteve presente o vice-ministro da Cultura, Cornélio Caley.
Nas 26 obras que estão patentes ao público até ao dia 31 do corrente mês de Julho, o autor usa cores quentes como vermelho, laranja, amarelo, azul e verde.
O artista plástico Benjamim Sabby disse que o pintor trabalha com cores elementares, mas faz cada vez mais recurso a tons que resultam de casamentos inusitados com as cores secundárias, resultando matizes interessantes.
“A mostra vem testemunhar a coerência, a classe e o talento de um artista maduro, que conhece o ofício e usa os seus utensílios de trabalho de uma forma singular”, acrescenta Benjamim Sabby.
Miguel DaFranca nasceu em 1943, em Portalegre, Portugal. Radicou-se em Angola logo após a Independência Nacional, residindo em alternância entre Luanda e Cunene.
Participou em duas dezenas de exposições colectivas realizadas em Portugal.
Expôs individualmente no Salão Siexpo, no Museu de História Natural de Luanda, além de ter participado com trabalhos no Prémio EnsArte 2006.
Foi também membro do júri do mesmo prémio em 2008, na disciplina artística de Pintura.

Tempo

Multimédia